Fique Sabendo

VARA CURTA – Se alguém quiser tirar o deputado federal Fausto Pinato do sério é só fazer algum ataque à China.

Deputado federal Fausto Pinato irritou-se com declaração do ministro Paulo Guedes atribuindo a criação do coronavírus à China 

VARA CURTA – Se alguém quiser tirar o deputado federal Fausto Pinato do sério é só fazer algum ataque à China. Segundo mais votado em Jales em 2018, Pinato, do Progressistas, é o presidente da Frente Popular Brasil-China, mantendo relações estreitas com o governo do país mais populoso do mundo. Por esta razão, falar mal da China, maior parceiro comercial do Brasil, é cutucar a onça com vara curta.

HOSPÍCIO - Na semana que passou, não foi diferente. Ao tomar conhecimento de áudio do ministro da Economia, Paulo Guedes, durante reunião do Conselho de Saúde Suplementar, terça-feira, dia 27, transmitida ao vivo pelas redes sociais do Ministério da Saúde, atribuindo aos chineses a “fabricação” do novo coronavírus, o parlamentar disse ao site “Congresso em Foco” que aquela declaração era uma catástrofe. “Viramos um hospício”, acrescentou.

RETARDADO – Na mesma publicação, Pinato avaliou que o Brasil tem humilhado a China desde o início do governo Bolsonaro, comportamento que, segundo ele, prejudicará o agronegócio brasileiro nos próximos dois anos. Referindo-se ao ex-ministro das Relações Exteriores, ele soltou os cachorros: “O Ernesto Araújo era um retardado. O pior vírus que existe não é a covid, mas a loucura deste governo irresponsável. Os jornais da China vão destacar essa declaração. É prejuízo para troca de tecnologia. Guedes joga o Brasil para o final da fila”.

SUPERVICE – Para quem imaginava que as reiteradas referências de Luís Henrique Moreira (PSDB) a Marinylda Cavenaghi Nacca (PP), antes, durante e depois da campanha, eram apenas gentilezas, enganou-se redondamente. Como já informou esta coluna, consta que ela foi ouvida sobre escolhas de secretários e assessores. Fonte confiável garante também que a vice-prefeita está dando expediente diário no Paço Municipal e, quando o prefeito viaja, até ocupa o gabinete dele. A propósito, nos próximos dias, Marynilda terá um espaço físico para chamar de seu. A sala da Secretaria de Administração, localizada a poucos metros do gabinete do prefeito, está sendo adequada para a vice-prefeita. A equipe do secretário Reginaldo Viotta será remanejada para o final do corredor, no mesmo andar.

SUPERVICE (2) – Mas, Marynilda não é caso único na região. Em Santa Fé do Sul, por exemplo, o vice-prefeito Fernando Benites, capitão reformado da Polícia Militar e que já trabalhou em Jales quando era tenente, também está sendo muito prestigiado. Ele foi nomeado pelo prefeito Evandro Mura para o mais cobiçado cargo da administração santa-fé-sulense —a presidência da Funec, com milhares de alunos matriculados em dezenas de cursos, entre os quais, medicina.

SUPERVICE (3) – Em Fernandópolis, a influência do advogado Artur Watson Silveira (PSDB) na administração do prefeito André Pessuto (DEM) também é inquestionável. O vice-prefeito não chega a ser uma eminência parda na administração municipal, mas, influi muito desde o período de campanha. Artur tem larga experiência no ramo. Ele foi o mais jovem presidente da Câmara Municipal de Fernandópolis, eleito quando tinha apenas 31 anos e, depois disso, tornou-se o principal assessor regional do ex-deputado federal Júlio Semeghini.

SALA DE AULA – A eleição dos novos representantes dos servidores públicos municipais nos Conselhos Deliberativo e Fiscal, do Instituto de Previdência, dia 20 de abril, comprovou que a categoria mais organizada é a da educação. Para o Conselho Deliberativo, representando os funcionários da ativa, foram eleitas as professoras Elaine Magri e Marisley Berceli. A diretora de escola Vilma Azevedo Agostinho foi eleita para o Conselho Fiscal. A representante dos inativos também é educadora —Sueva Oliveira.

OPERAÇÃO HARÉM – A Polícia Federal desbaratou uma quadrilha acusada de promover tráfico de mulheres brasileiras para Doha, no Catar. O assunto rendeu caudaloso noticiário nos principais telejornais do país. Quem prestou atenção verificou que, apesar da máscara, um rosto familiar apareceu no vídeo. Trata-se do delegado federal Rogério Giampaoli, que foi o terceiro titular da Delegacia da PF em Jales. Em 2006, sob seu comando, a Federal desfechou a Operação Grandes Lagos, que investigou a atuação de empresas frigoríficas na região de São José do Rio Preto acusadas de sonegar tributos.

LINK – Nascido e criado em Jales,o empresário Sílvio Vicente Marques, sempre acreditou na cidade. A repaginação da empresa-mãe da família, a ROF, tem as digitais dele, assim como outras como a Construterra e a Visão. Nos últimos 15 anos, ele implantou a Asspo Metais, baseada em São José do Rio Preto, mas manteve residência em Jales. Agora, Sílvio voltou a dar mais uma demonstração de que, além de gostar, também acredita no torrão natal. Tanto que através da empresa “Adminvest”, da qual é acionista majoritário, tirou do chão o prédio onde a Sicoob instalou unidade em Jales, prestes a ser inaugurada oficialmente.

PRECOCE – Vale lembrar que a foto de Sílvio está na galeria dos ex-presidente da Associação Comercial e Industrial de Jales. Ele presidiu a entidade que mais gera empregos em Jales quanto tinha apenas 28 anos.

Vice-prefeita Marynilda vai ganhar sala própria no Paço Municipal 

Desenvolvido por Enzo Nagata