domingo 17 outubro 2021
Editorial

Repercussão na capital

Quando o presidente Clóvis Pereira, com a anuência dos sócios-fundadores e/ou seus herdeiros, anunciou que uma área do Jales Clube seria doado à Casa Hunter, instituição humanitária sem fins lucrativos, sediada em São Paulo, para a instalação de um centro de tratamento de doenças raras, este jornal definiu o gesto como exemplo para o Brasil.

Não faltou quem imaginasse que o presidente-fundador tinha ficado maluco na medida em que a doação da área de 54.600 metros quadrados, com benfeitorias, estava avaliada em cerca de R$ 35 milhões, recursos estes que, se divididos entre os fundadores ou herdeiros dos que já tinham falecido, renderiam boa soma para cada um.

De outra parte, a esmagadora maioria da opinião pública, felizmente, elogiou o gesto nobre do presidente, fundadores e diretores, pois, desapegados do valor material, eles estariam entregando parte de um verdadeiro latifúndio de lazer a um projeto que tinha tudo para mudar a história da cidade e região e a vida de milhões de brasileiros.

Sim, para quem não sabe, estima-se que 13 milhões de brasileiros sejam portadores de doenças raras. Conforme dados oficiais, existem de seis a oito mil tipos de doenças raras e 30% dos pacientes morrem antes de completar cinco anos. E mais: 75% delas afetam crianças e 80% tem origem genética.

O fio condutor do processo foi a deputada federal Carla Zambelli (PSL), da linha de frente do governo Bolsonaro, responsável pela aproximação entre o Jales Clube e o presidente da Casa Hunter, Antoine Daher.

Pois bem, concretizada a doação no Cartório de Vitória Brasil e devidamente registrada no Cartório de Registro e Imóveis e Anexos de Jales, agora resta esperar o início das obras.

E a se julgar por um vídeo de reunião em São Paulo realizada há 30 dias (que pode ser assistido no link do YouTube: (https://www.youtube.com/watch?v=cVHB0hEOkuo), tudo indica que muito em breve teremos boas novidades.

No vídeo, João Cury, ex-prefeito de Botucatu e atual Secretário Executivo de Assuntos Institucionais da Prefeitura de São Paulo, anuncia que o prefeito Ricardo Nunes (MDB) cumpriu a promessa do falecido Bruno Covas de doar um terreno de 1.780 metros quadrados para construção de um hospital especializado.

Em seguida, Cury passou a palavra a Carla Zambelli que, no meio de sua fala, citou o caso de Jales, falou no nome de Clóvis Pereira e enfatizou a doação dos 54.600 metros quadrados feita pelo Jales Clube, referindo-se ainda aos benefícios para a região e estados vizinhos.

No final, anunciou que ainda este ano será liberada emenda parlamentar de R$3 milhões e 500 mil para o início das obras.

Como disse Cury, “Deus não une pessoas, une propósitos”. Ou como definiu Carla Zambelli: “ dinheiro de emenda parlamentar é importante sim; mas mais importante é saber que será bem aplicado”.


Desenvolvido por Enzo Nagata