domingo 25 julho 2021
Cidade

RECUPERAÇÃO JUDICIAL

Decorrido o prazo de carência de dois anos apresentado no Plano de Recuperação Judicial, a empresa Unidos Agro Industrial está iniciando o pagamento a todos os credores de acordo com a ordem prevista na Lei 11.101/05.
Segundo o advogado Joel Mariano Silvério, nomeado  administrador judicial desde 2008, a ordem dos pagamentos  contempla, em primeiro lugar, créditos trabalhistas, em seguida créditos com garantia real até o limite do valor gravado, créditos tributários, créditos com privilégio especial dos casos previstos no artigo 964 do Código Civil,créditos com privilégio geral dos casos previstos no artigo 965 do Código Civil e créditos quirografários, no caso fornecedores e demais que não se enquadram na relação prevista em lei.
CRONOLOGIA
A Unidos Agro Industrial entrou com o pedido de recuperação judicial em 2 de outubro de 2008, distribuído para a 4ª Vara da Comarca de Jales.
Na justificava, os controladores da empresa argumentaram que a mesma havia passado por dificuldades financeiras em razão de falta de matéria prima para industrializar, ou seja, produtos e subprodutos do abate bovino como barrigadas, aparas de couros e ossos (despojos).
O pedido de recuperação judicial tinha o objetivo de manter a empresa em pleno funcionamento e atendendo o objetivo social que era continuar empregando pessoas de nossa cidade.
A solicitação, reforçada por  documento assinado  pelos integrantes do Fórum da Cidadania,  foi deferida pelo juiz Alex Ricardo dos Santos Tavares, então na titularidade da 4ª Vara, atualmente na 1ª Vara Cível de Barretos.
Posteriormente, o mesmo magistrado, depois de ouvir todos os credores, homologou o plano de recuperação judicial apresentado pela empresa, que previa, de acordo com a lei, o início dos pagamentos após carência de dois anos, o que começa a se efetivar.

Desenvolvido por Enzo Nagata