domingo 20 junho 2021
Arquibancada

Dominante e consistente

O confronto foi difícil, porém o Santos fez por merecer, derrotou o San Lorenzo por 3 a 1, em Buenos Aires, e está muito próximo de chegar à fase de grupos da Libertadores. Em noite brilhante na Argentina, o time de Ariel Holan dominou o adversário, contou com grande atuação coletiva e mostrou ao mundo uma joia de 16 anos chamada Ângelo.

Em três semanas somente de treinamentos, o novo treinador santista mostra sua qualidade e já começa a encontrar o padrão de jogo ideal para o Peixe. Na defesa, a linha alta de marcação é uma tendência, com destaque para a excelente dupla de zaga formada pelo experiente Luan Peres e o prodígio Kaiky, que tem apenas 17 anos.

Setor mais vulnerável do Santos desde a saída de Pituca, a lesão de Sánchez e agora o grave problema no joelho de Sandry, o meio-campo consegue se superar e vale destacar o bom momento do garoto Gabriel Pirani. Com apenas 18 anos, o jovem tomou conta da posição na vitória sobre o San Lorenzo e foi o responsável por servir Lucas Braga, Marinho e Marcos Leonardo.

Lucas Braga, inclusive, foi o grande destaque da vitória do Peixe. Reserva na final da Libertadores, o atacante já recuperou seu espaço e não pode sair do time. O menino da Vila aterrorizou a experiente defesa argentina, abriu o placar e ainda ajudou na construção de jogo.

Retornando após se recuperar da Covid-19, Marinho não teve atuação brilhante, mas conseguiu se movimentar bem e foi preciso ao marcar o gol de pênalti. O camisa 11 será fundamental ao logo da temporada e também vai ajudar muito no desenvolvimento do menino Ângelo, responsável por garantir o terceiro gol do triunfo alvinegro

Chama muita atenção a qualidade do futebol do garoto santista. Ângelo é habilidoso, não se intimida com a marcação adversária e se tornou o jogador mais novo a balançar as redes na história da Libertadores, com apenas 16 anos, três meses e 16 dias de idade. É o surgimento de um jogador com potencial para se tornar um craque mundial.

O Santos está no caminho certo, a vaga na fase de grupos da Libertadores se aproxima a cada dia, porém o Peixe não pode vacilar na partida de volta. Clubes argentinos sempre são traiçoeiros, e a equipe da baixada precisa tomar muito cuidado com os irmãos Ángel Romero e Óscar Romero, além do atacante Franco Di Santo. Todo cuidado é pouco, o Alvinegro está preparado, e o trabalho de Ariel Holan tem enorme potencial para colher bons resultados a médio e longo prazo.

 Eduardo Martins

(jalesense, jornalista com formação da PUC-Campinas) 


Ângelo comemorou o primeiro gol na Libertadores

Desenvolvido por Enzo Nagata