sexta 18 junho 2021
Fique Sabendo

CONTRATO DE RISCO – A presença da alta cúpula do governo estadual em Jales, à frente o vice-governador Rodrigo Garcia (PSDB) ...

Prefeito Luís Henrique e secretário de Saúde Alexis: separação consensual

CONTRATO DE RISCO – A presença da alta cúpula do governo estadual em Jales, à frente o vice-governador Rodrigo Garcia (PSDB), secretários estaduais e deputados, anteontem, dia 28, foi considerada uma demonstração de prestígio do prefeito Luís Henrique Moreira (PSDB). Claro que a passagem de tanta gente importante gera aglomeração. E aí vem a outra face da moeda, conforme registraram leitores deste jornal via redes sociais— e se a pandemia do coronavírus recrudescer, como as autoridades vão mandar fechar o comércio e pedir que a população fique em casa para evitar aglomerações?

NÃO É O QUE PARECE- Embora o governo federal espalhe aos quatro ventos que repassou uma montanha de dinheiro para estados e municípios, o buraco é mais embaixo pelo menos em relação aos hospitais filantrópicos. Na edição de domingo passado, dia 23, este jornal publicou o Balanço Geral com Demonstração de Receita e Despesa da Santa Casa relativas ao ano de 2020, quando estourou a pandemia. O balanço assinado pelo provedor Carlos Toshiro Sakashita, contador Célvio de Souza, administrador hospitalar Rafael Carnaz e diretor tesoureiro Amauri Cruz dos Santos mostra que a receita líquida no ano passado foi de R$ 616.881,12. Muito abaixo do superávit de mais de R$ 4 milhões e 500 mil apurados em 2019, sem Covid.

VOLTA OLÍMPICA – Ao participar de audiência pública na última sexta-feira, dia 28 de maio, para apresentar o relatório de desempenho físico e financeiro das ações de saúde referentes ao primeiro quadrimestre de 2021, o médico Alexis Shigueru Kitayama fez sua última aparição pública como secretário municipal de Saúde. Durante a audiência, que teve também a participação das enfermeiras Leidepaula Belon e Patrícia Albarelo, da representante do setor de compras, Sílvia Alves, e de Recursos Humanos, Aline Alves, foram divulgados números de atendimentos, procedimentos, investimentos, capacitações e todas s informações referentes às movimentações financeiras realizadas no período. Os organizadores da audiência obedeceram rigorosamente às exigências decorrentes da pandemia como espaçamento entre os presentes, uso de máscaras e com álcool gel na entrada.

OLHO NO OLHO – Segundo o prefeito Luís Henrique Moreira (PSDB), a saída de Alexis não teve traumas e não deixou sequelas. As partes chegaram ao consenso de maneira civilizada tendo como parâmetro, acima de tudo, o interesse público. De sua parte, sem ter a obrigação de dar expediente em tempo integral, como exige a função de secretário municipal, Alexis poderá continuar exercendo a profissão inclusive como médico endoscopista do Consórcio Intermunicipal de Saúde (Consirj), cujo presidente é exatamente o prefeito LH.

TRANSIÇÃO – A coluna apurou que, visivelmente emocionado, Alexis despediu-se de sua assessoria na última quinta-feira, dia 27, na sede da Secretaria, na presença do prefeito Luís Henrique e da vice Marynilda e aproveitou para apresentar sua sucessora, Nilva Gomes Rodrigues de Souza, que assumirá a pasta a partir de 1º de junho.

KNOW-HOW- A nova secretária Nilva acumula vasta experiência no serviço público. Formada em Estudos Sociais, ela tem especialização em Saúde Pública (Unaerp-Ribeirão Preto) e Gestão em Saúde (Unifesp). Nilva, oriunda da rede estadual de saúde, foi titular da pasta na administração Eunice Mistilides Silva e no início do governo Pedro Callado. É considerada pelo chamado “chão da fábrica” como fácil de lida. Ou seja, tem facilidade de diálogo com a assessoria e até com os usuários das unidades de saúde.

CRESCIMENTO – O jalesense Eliandro Bueno é o novo CEO (Chefe Executive Officer) da Viação Itapemirim, que possui uma frota de mais de 300 ônibus. Ele é bastante conhecido em Jales, pois chegou a integrar o Rotaract Clube, braço jovem do Rotary. O rotariano Weber Kitayama, ex-presidente do Rotary Grandes Lagos, fez questão de registrar a ascensão do conterrâneo em sua página no Facebook.

AQUI...- Em recente sessão ordinária da Câmara Municipal, o vereador Deley Vieira (DEM) apresentou requerimento perguntando se a Prefeitura poderia solicitar que a Caixa Econômica Federal providencie abrigos e assentos do lado de fora da agência para os clientes. O combativo edil justificou que a agência, localizada na Rua Oito, no centro, é utilizada por clientes beneficiários dos programas sociais do governo, inclusive pessoas idosas e doentes, ficando, quase sempre, sob sol ou chuva.

...e LÁ- Em Fernandópolis, os vereadores radicalizaram e aprovaram emenda do vereador Daniel Arroio (PSD) a lei já existente que estipula tempo para o atendimento aos clientes para incluir que os bancos adotem medidas para disponibilizar aos clientes abrigos adequados para proteção contra sol e chuva. A propositura aprovada estabelece que as agências devem instalar tendas fixas com coberturas ou fornecimento de dispositivos móveis de proteção individual, tais como guarda-chuvas, sombrinhas ou similares, gratuitamente, sem qualquer custo adicional aos usuários dos serviços bancários.

RETROVISOR – Vale lembrar que o problema não é novo. No ano passado, quando os beneficiários do auxílio emergencial formavam enormes filas na frente e em torno da agência da Caixa Federal, o padre Valdair Rodrigues, então vigário da Catedral, acionou a Prefeitura e mobilizou os integrantes de pastorais para amenizar o problema, colocando cadeiras e tendas.

Padre Valdair (no destaque) acionou poder público e mobilizou comunidade católica para dar tratamento digno aos beneficiários do auxílio emergencial no ano passado


Desenvolvido por Enzo Nagata