domingo 25 julho 2021
Artigo

Como usufruir de contingências de liberdade?

Hoje muito se fala em ter liberdade. Liberdade para viver, para sair sem medo de ser contaminado, sofrer algum tipo de acidente ou crime, liberdade para viver sem restrições. Liberdade em tempos de pandemia. Liberdade nos relacionamentos. Amar e ser livre.

O que é liberdade?

Liberdade é quando você se sente à vontade para fazer diferente do habitual, se comportar para receber reforço positivo para si mesmo, e atender aos seus próprios desejos. Liberdade é um sentimento produzido por contingências amenas, na qual você pode escolher a qual delas responder, sem ter medo da punição.

Um ambiente coercitivo pode gerar escravos felizes, mas não pessoas livres e felizes. A nossa vida é regida por regras e controles coercitivos; e convenhamos, sem elas nossa vida poderia ser um caos.

O homem não pode mudar a natureza e não pode impedir que o ambiente exerça algum tipo de controle sobre seu comportamento. Por isso, precisa conhecer muito bem os processos que controlam seus comportamentos, ou seja, ter muito autoconhecimento, auto-observação e discriminação de estímulos; para saber emitir formas de controle e conta-controle, fuga-esquiva e muitos comportamentos de auto- controle. Se ele recusar-se a conhecer os processos que controlam seu comportamento, será sempre uma presa inconsciente das “agências controladoras”.

Nem sempre nosso microssistema, que é o ambiente familiar, contribui para desenvolvimento da autoconfiança ou nem sempre o descumprimento de regras por parte do mesmo ambiente ou de macrossistemas traz consequências severas com que façamos sermos persistentes em nossos comportamentos; ou seja, recebemos recompensas livres ou intermitentes e não arcamos com as consequências de nossas escolhas. Por isso é essencial comportamentos de tolerância à frustração e autocontrole para adquirimos contingências de liberdade, pois precisamos nos privar, abrir mão e aprender com a vida para ser livre. Conhecendo os determinantes do comportamento, o homem estaria mais capacitado para assumir o controle do próprio destino.

 Amanda Sabatin Nunes

(Especialista Clínica em Psicoterapia Comportamental (ITCR-Campinas)

CRP 136588/6


Desenvolvido por Enzo Nagata