Contexto

COM O PLACAR de 5 votos a 4, o Projeto de Lei nº 72/2021, que obrigaria os munícipes em quarentena usarem pulseiras ...

COM O PLACAR

de 5 votos a 4, o Projeto de Lei nº 72/2021, que obrigaria os munícipes em quarentena usarem pulseiras de identificação por causa da Covid-19, foi rejeitado pela Câmara Municipal de Jales em Sessão Ordinária no dia 14 de junho.

O PROJETO DE AUTORIA

do Poder Executivo, através do prefeito Luís Henrique dos Santos Moreira (PSDB), tinha como ponto fundamental evitar que os munícipes positivados ou suspeitos com coronavírus circulassem pela cidade ou outras localidades, evitando assim a contaminação de outras pessoas.

DOIS MESES ANTES,

em abril, o vereador Vanderley Vieira dos Santos (DEM), o Deley, protocolou uma indicação contendo um esboço do projeto à Prefeitura, solicitando a elaboração de identificação, através de pulseiras, dos jalesenses que cumprem quarentena, a fim de que sejam fiscalizados e até multados.

PORÉM,

a propositura não foi bem vista pela maioria dos vereadores. Votaram contra: Rivelino Rodrigues (PP), João Zanetoni (PSD), Ricardo Gouveia (PP), Andrea Moreto (PODE) e Bruno de Paula (PSDB). Votaram a favor: Hilton Marques (PT), Deley (DEM), Carol Amador (MDB) e Elder Mansueli (PODE).

DE ACORDO

com os vereadores contrários ao projeto, não existe como realizar a fiscalização das pulseiras exatamente pela falta de agentes para esse tipo de trabalho, além de que visitantes de outras cidades também possam estar contaminados e transitam por Jales sem ninguém saber. Ricardo Gouveia (PP), durante sua fala, questionou: “as pessoas não tem dinheiro para pagar o tratamento da doença e ainda vamos multá-las?”.

JÁ OS VEREADORES

a favor do PL, registraram que, com a utilização das pulseiras, os casos podem diminuir. Carol Amador (MDB), que também é funcionária da Secretaria Municipal de Saúde, disse que os próprios profissionais das unidades de saúde poderiam ajudar na fiscalização destes pacientes, já que muitos deles são acompanhados diariamente. (Bruno Gabaldi)


Desenvolvido por Enzo Nagata