Artigo

Você precisa saber estas novas palavras

Você sabe o que é Feminismo? Cuidado para não reproduzir estereótipos. Feminismo é um substantivo masculino que significa “doutrina que preconiza o aprimoramento e a ampliação do papel e dos direitos das mulheres na sociedade”. São ideias que procuram dar equidade no tratamento entre homens e mulheres. 
E “mansplaining”, imagina o que seja? Esta palavra vem do inglês (man = homem e splaining = explicar) e tem um significado ruim. Trata-se de um ato machista. É quando um homem explica algo para uma mulher de maneira simplista porque acredita que ela tem inteligência inferior. 
Um exemplo: Durante a Conferência Australiana da Associação de Fisioterapia em outubro passado, a neurocientista Dra. Tasha Stanton foi interrompida por um homem que sugeriu que ela lesse um artigo para “entender melhor do assunto”. O artigo tinha sido escrito por ela mesma.
Há outra palavra nova no dicionário da sociedade atual. Trata-se do “mansplainer”, o homem que tem necessidade de explicar ou opinar sobre todo tipo de assunto diante das mulheres. Mas não é um ato espontâneo. É como se ele tivesse que dar a última palavra sobre tudo.
Tem, também, o “manterrupting”. É o caso de homens que têm a necessidade de interromper quando mulheres estão falando. É um ato proposital para que elas não consigam completar o raciocínio. A tática é muito usada no Brasil, especialmente no meio político. E foi o que o apresentador William Bonner (Globo) fez com a candidata à Presidência da República, Marina Silva, durante a pseudoentrevista para o Jornal Nacional na campanha de 2018.
Por fim, você sabe o que é patriarcado? É uma autoridade imposta aos homens institucionalmente, que os colocam acima das mulheres diante de toda a sociedade, dando a impressão que elas são inferiores, profissionalmente, fisicamente e emocionalmente. Na luta contra este sistema, milhares de mulheres – no Brasil e no mundo - estão sofrendo feminicídio.
Se você, leitor ou leitora, não entender a importância destas novas palavras, estará contribuindo para injustiças sociais e até crimes. Fiquem atentos.

Ayne Regina Gonçalves Salviano

(Jornalista, professora, gestora das escolas Damásio Educacional e Criar Redação em Araçatuba)

 

Desenvolvido por Enzo Nagata