jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

Vitória do alívio e da evolução

Por Eduardo Martins
24 de novembro de 2019
Eduardo Martins
Derrota decepcionante e vitória que traz esperanças. Foi esse o saldo da seleção brasileira nos dois últimos amistosos que fecharam a temporada 2019. Após perder para a Argentina em uma das piores atuações do time desde que Tite assumiu o comando, a equipe derrotou a Coreia do Sul em uma partida que mostrou pequena evolução e acabou com a seca de vitórias depois do título da Copa América.
Criticado pelo revés frente ao rival sul-americano, Tite foi obrigado a fazer alguns testes diante da seleção asiática e a resposta foi positiva. Titular no lugar de Alex Sandro, Renan Lodi teve excelente atuação, deu assistência e mostrou que tem condições de ser o sucessor de Marcelo e Filipe Luís.
Atual campeão da Liga dos Campeões e um dos melhores volantes da Premier League, Fabinho finalmente recebeu oportunidade para iniciar uma partida como titular e também correspondeu. Testado no lugar de Casemiro, o atleta deixou o meio-campo mais dinâmico e com mais velocidade, dando novas opções ao setor de frente.
Depois de muito tempo, Philippe Coutinho é um jogador que merece ser elogiado. Colecionando más atuações após a Copa do Mundo, o meia atuou aberto pela esquerda diante dos coreanos e conseguiu aparecer bem no jogo. Além disso, acabou com a seca de cinco anos sem gols de falta da seleção brasileira.
Apesar das notícias boas, os problemas ainda existem, e Tite terá muito trabalho para buscar soluções. Arthur ainda está longe de ser o brilhante jogador campeão da América pelo Grêmio e vendido a peso de ouro ao Barcelona. Já Gabriel Jesus, destaque na Copa América como ponta, não consegue mais render na posição.
Ainda no setor de frente, Roberto Firmino também precisa ser melhor aproveitado. Com atuações sensacionais pelo Liverpool, o brasileiro ainda não se encontrou com a camisa verde e amarela. A comissão técnica precisa entender que o atleta necessita de liberdade para sair da área, ajudar na criação e ter ao seu lado jogadores rápidos com quem possa tabelar.
O caminho até a Copa do Mundo é longo e, as Eliminatórias, que se iniciam em março, serão uma prova de fogo para a seleção brasileira. A vitória diante da Coreia mostrou que testes são necessários e a cada dia novos jogadores estão surgindo com potencial para ajudar a equipe nacional. Se Tite entender isso, será um passo importante para o time crescer, se classificar ao próximo mundial e chegar bem em 2022.

Eduardo Martins 
 (jalesense, aluno do 3° ano de jornalismo da PUC-Campinas)