jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Vereador pede para adiar votação do projeto da área azul

por Luiz Ramires
21 de agosto de 2017
Vereador Tiago Abra não quer que a Área Azul (foto) se transforme em uma indústria da multa
Depois de um período de relativa tranquilidade, a Câmara Municipal volta a se reunir amanhã com uma pauta carregada, incluindo mais de dez projetos de lei entre os que deverão ser votados e os que serão lidos para serem votados nas próximas sessões. Entre os projetos do Executivo, alguns se destacam, como o da reformulação da área azul e o que prevê a criação de novos cargos na administração municipal.
O mais polêmico é o da área azul que ainda deverá provocar muitas discussões antes de ser aprovado, se prevalecer a posição do vereador Tiago Abra (PP) de não votar o mesmo na sessão de amanhã. 
Tiago está recomendando aos seus colegas uma discussão ampla do que está sendo proposto pela Prefeitura para não criar uma indústria da multa, como vem afirmando. Também ainda não descartou a possibilidade de discutir uma forma de passar a administração da área azul para alguma entidade, quando se poderia criar ao mesmo tempo a guarda municipal, para o serviço de fiscalização. 
Tiago afirma que qualquer empresa que for administrar a área azul só vai querer ganhar dinheiro. Essas empresas, segundo ele, não estão preocupadas com a população, mas apenas em levar o dinheiro dos motoristas para aumentar seus lucros. E se o objetivo é apenas arrecadar, quem acaba sendo prejudicado é quem usa a área azul e o comércio, como já aconteceu em Jales e outras cidades. 
O vereador sugere uma audiência pública na Câmara para discutir o assunto com a comunidade, antes de se votar o projeto e também já se manifestou contra a ampliação da área azul sem passar pela Câmara. Tudo que envolve a área azul, segundo afirmou, precisa ser amplamente discutido antes de ser colocado no projeto.

NOVOS CARGOS
Tiago também vem polemizando muito em torno da criação de cargos em comissão na Prefeitura e voltou a se manifestar sobre o assunto ao se pronunciar sobre o projeto que cria mais 92 cargos na administração municipal. Ele disse que não vê problema na aprovação desse projeto, pois os cargos deverão ser preenchidos por concurso, mas se chegar algum outro para criar cargos em comissão seu voto é contra. O vereador reconhece que alguns setores como de educação e saúde precisam de novos cargos, mas tem que ser efetivo, por concurso, como está no projeto que será votado amanhã. 
Tiago disse que já votou contra a criação de 16 cargos comissionados e toda vez que o prefeito enviar projeto criando esses cargos, ele continuará contra, pois acredita que os mesmos abrem muito espaço para barganhas ou para acomodar companheiros políticos.
Na sessão de amanhã também deverá acontecer a primeira votação dos projetos de lei que dispõem sobre o Plano Plurianual para o quadriênio 2018/2021 e sobre a Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2018, que foram lidos na sessão passada. Esses projetos precisam ser aprovados em dois turnos.