jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

Vento a favor

Editorial
01 de setembro de 2019
“Menos boi no pasto e mais empregos na cidade”. Este foi o mote da campanha do empresário Francisco Viana, candidato a prefeito de Jales nas eleições municipais de 1982. 
O polêmico Viana, então controlador da companhia telefônica local, entrou na disputa, tendo o médico Satoru Yamada como vice, concorrendo por uma das sublegendas da Arena, partido que era constituído por simpatizantes do governo militar. 
Naquele tempo, cada partido poderia lançar até três candidatos através das chamadas sublegendas. O mais votado do partido que acumulasse maior número de sufrágios era proclamado prefeito eleito.  
Pela Arena, além da dobradinha Viana/Satoru, concorreram Pedro Pupim para prefeito e Manolo Rossafa para vice. O PMDB lançou Valentim Paulo Viola e Garça, Ozil Rezende e Antônio Dan, e Masaru Kitayama e Professor Belon. 
Sem ter espaço para crescer eleitoralmente, Viana partiu para o confronto direto e sacou o já mencionado “menos boi no pasto e mais empregos na cidade”, até como forma de cutucar aqueles que ele considerava seus adversários diretos —Pupim, da Arena, e Viola, do PMDB, ambos pecuaristas. 
Abertas as urnas, Pupim venceu individualmente, mas o PMDB ganhou na soma das sublegendas. Como mais votado do partido, Viola foi proclamado prefeito de Jales pela justiça eleitoral. 
Pois bem, passados 37 anos e olhando pelo retrovisor, a sacada de Viana tem até um certo tom profético na medida em que a geração de empregos continua sendo um problema atualíssimo, como atesta toda e qualquer pesquisa.  
Afinal, o Brasil patina sufocado por uma multidão de 13 milhões de desempregados. Como Jales é uma reprodução microscópica do país, é claro que a crise nacional  respinga em nossa urbe. 
 Os números não mentem. Segundo divulgou o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, órgão federal, Jales perdeu 19 empregos em julho e acumula déficit de 86 ao longo dos sete primeiros meses. O mesmo se deu em Fernandópolis, que perdeu 15 postos de trabalhjo e Votuporanga, outros 33. 
Nesta medida, seria uma injustiça ignorar o enorme esforço que a administração municipal vem fazendo para não deixar a peteca cair, oferecendo todas as condições no sentido de atrair empresas ou ampliar as que já existem. 
A principal manchete do Jornal de Jales nesta edição é documento de prova. A diretoria da empresa Alles, que produz embutidos, foi recebida pelo prefeito Flá e vice Garça para anunciar que vai investir R$ 27 milhões, montando uma estrutura própria em ponto estratégico da rodovia Euclides da Cunha. Ou seja, na boca do gol.   
Como consequência, os gaúchos dobrarão o número de empregos diretos em seu parque industrial, pulando dos 80 atualmente oferecidos para cerca de 160.   
O investimento da Alles não é o único. A Biscoitos Keleck, que já distribui seus produtos em 16 estados do Brasil, prepara-se para crescer, estimulada por uma ação da Prefeitura, que viabilizou a área.
Enfim, parece que os ventos estão soprando a favor. Melhor para todos nós.