jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

Venda do estádio, questão de bom senso

Por Alexandre Rensi
25 de agosto de 2019
Esta foi a sugestão de loteamento apresentada pela Comissão Temática, em novembro de 2015
Tivemos a honra de coordenar um Grupo de Estudos sobre o nosso Estádio Municipal, convidado pelo então Prefeito Manoel Callado, e pelo Secretário de Planejamento José Magalhães. O grupo foi formado pelo arrojado arquiteto Toniko Fernandes, pelo esportista e líder do futebol de base de Jales Aparecido Dutra, pelo advogado e então conselheiro da OAB Carlos Alberto Neto e também pelo engenheiro Luís Euripedes de Carvalho.
Foram diversas reuniões, onde ouvimos várias linhas de pensamento da cidade e, ao final, destacamos alguns pontos que foram apresentados à administração onde destacamos:
A cidade merece um novo espaço para a prática de futebol e bem como outras atividades esportivas e recreativas.
O atual Estádio encontra-se já bastante defasado com relação aos requisitos básicos de segurança e conforto para seus usuários, além do mais seu local não provê áreas de estacionamento nem é a mais indicada pensando-se no fluxo de veículos em seu entorno, principalmente, mas não exclusivamente, nos dias de jogos. Portanto é plausível a idéia de se construir um novo Estádio Municipal em Jales, onde teríamos os seguintes ganhos e melhorias:
Abertura das Ruas 20, 22 e 15, com sensível melhoria no acesso viário da região e com consequente revalorização dos bairros vizinhos.
Reestudo do fluxo de veículos nas Ruas 22 e 24, com possibilidade de mão única nestas vias.
Loteamento e venda das áreas ocupadas pelo atual Estádio.
Aquisição de área maior e melhor, para implantação do novo Estádio Municipal, com áreas para estacionamento, áreas para práticas poli-esportivas e áreas para eventos como Feiras e Festivais.
Potencialização do campo de futebol da Vila Talma/ Jd. Eldorado (Novo Pontal), com construção de arquibancadas, novos vestiários e iluminação.
Confecção de Projeto de Lei “amarrando” a arrecadação de recursos com a venda dos lotes, à destinação única e exclusiva, previamente acordada, para o Novo Estádio de Futebol e suas destinações anexas.
Enfim, a cidade e a população só teria a ganhar com a venda da atual área, e a destinação deste recurso na implantação de um novo aparelhamento poli esportivo mais moderno e confortável. Cabe, portanto, à toda cidade se sensibilizar com esta necessidade, avalizar um projeto neste sentido e dar o tempo necessário para que tudo possa se concretizar.

Alexandre Rensi
(Engenheiro, empresário e ativista comunitário)