jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

Vara do Trabalho de Jales ocupa 2ª posição no ranking do TRT

BOA NOVA
23 de junho de 2019
José Antônio Gomes de Oliveira, juiz titular da Vara do Trabalho de Jales
A Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho criou em março de 2018 o Índice Nacional de Gestão de Desempenho da Justiça do Trabalho (IGest) que sintetiza indicadores como acervo, celeridade, produtividade e taxa de congestionamento em relação à força de trabalho com a finalidade de contribuir para o aprimoramento da gestão das Varas do Trabalho de todo o país. 
O desempenho de cada Vara pode ser contextualizado no cenário nacional ou regional. Uma das vantagens do IGest é que ele permite identificar as Varas do Trabalho com bom desempenho e extrair delas as boas práticas que levaram a esses resultados e, por outro lado, verificar quais são aquelas que merecem mais atenção.
Neste contexto o Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (sede em Campinas-SP), vem aferindo pelo índice IGest os resultados das suas 153 Varas do Trabalho espalhadas por todo interior do Estado de São Paulo e quando da última aferição levando em conta o período compreendido entre abril de 2018 a abril de 2019, apurou-se que a Vara do Trabalho de Jales ocupa a 2ª posição dentre todas as demais unidades do interior paulista, destacando-se pela rápida solução dos processos, com eficiência na sua tramitação, mesmo contando com quadro reduzido de servidores.
Extraoficialmente, considerando o ranking nacional composto pelos 24 Tribunais Regionais do Trabalho e as 1.570 Varas do Trabalho existentes no Brasil, a Vara do Trabalho de Jales ocupa a 55ª posição nacional.

CONCILIAÇÃO
Um fato que contribui para esse resultado é a quantidade de conciliação dos processos em tramitação na Vara do Trabalho de Jales que atinge 72% de todos os processos autuados ou em tramitação, um dos melhores índices do Tribunal do Trabalho da 15ª Região. “É fato que o profissionalismo consciente dos advogados, somado ao interesse dos reclamantes e dos reclamados em solucionar seus conflitos, contribuem para o êxito na conciliação e dos resultados alcançados pela Vara”, esclarece Airton Sergio Guestali, diretor de secretaria da unidade judiciária.
Fundamental também para a meta atingida é o emprego de métodos de gestão adequados para o desenvolvimento de competências, que acabam por impulsionar os processos, segundo relatou o Juiz do Trabalho Titular da Vara do Trabalho, José Antônio Gomes de Oliveira. Para o magistrado “a produtividade, agilidade e eficiência desenvolvida por toda equipe dos servidores e estagiários da Vara do Trabalho de Jales contribui para melhor tramitação dos processos, no atendimento aos profissionais do direito, partes, terceiros, testemunhas e todos aqueles que procuram o Judiciário”, fato também medido pelo Índice IGest.
Na prática, o bom resultado dos trabalhos da Vara, que recebe, em média, 100 novas ações trabalhistas por mês, repercute em favor dos jurisdicionados em decorrência dos acordos e/ou execução dos créditos trabalhistas, distribuindo à população dos 25 municípios de sua jurisdição, um montante médio de aproximados R$ 400.000,00 mês, sem contar a arrecadação de verbas previdenciárias e fiscais, custas e emolumentos destinados aos cofres da União.
O resultado medido pelo referido índice espelha o quanto a Justiça do Trabalho de Jales se empenha para atender a população de uma maneira geral, atuando com celeridade, produtividade, respeito, eficiência, na solução dos conflitos havidos nas relações de trabalho entre empregado e empregador.