jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

VAGNER SELLIS

“Temos que estar ao lado do povo para entender as dificuldades de cada pessoa”
12 de fevereiro de 2017
Pintinho: “me afastei do escritório para poder me dedicar à Câmara”
Vagner Selis,que a cidade inteira conhece por “Pintinho”, vereador mais votado em Jales na eleição municipal do ano passado, estreou como presidente da Câmara na sessão ordinária de segunda-feira, dia 6 de fevereiro
“Friozinho na barriga” à parte, ele que nunca tinha disputado eleições antes, admite humildemente que está em período de “experiência, conhecimento de aprendizagem” e afirma que está se dedicando totalmente às suas funções como chefe do Poder Legislativo.
Eis a síntese de sua entrevista....

J.J. - Sem experiência eleitoral anterior o senhor foi o vereador mais votado em 2 de outubro do ano passado. Surpreso?
Vagner - Fiquei muito surpreso, pois como estava trabalhando o tempo todo no escritório não tive tempo para me dedicar a campanha eleitoral e saber sobre a intenção de voto dos cidadãos. Meus amigos, colegas, familiares que me ajudaram muito. Então foi uma grande felicidade.

J.J. - Como o senhor reagiu quando ficou sabendo que seria o presidente da Câmara?
Vagner - Fiquei muito contente, pois não contava com a unanimidade e em saber que poderia fazer mais ainda pela população. Me afastei do escritório para me dedicar em tempo integral na Câmara, atendendo os cidadãos. 

J.J. - Como tem sido sua rotina como presidente da Câmara?
Vagner - A minha rotina está sendo de experiência, conhecimento e aprendizagem.  Estamos visitando todas as secretarias para ter conhecimento do problema de cada setor, e atendendo o cidadão na Câmara das 8h30 às 11h e da 13h40 às 17h. 

J.J. - A cidade vive momentos difíceis. Em que medida a Câmara Municipal pode contribuir para amenizar os problemas?
Vagner - Os problemas são grandes, o que podemos fazer para amenizar a situação seria buscar recursos juntos aos deputados estaduais e federais. E se colocar ao lado do povo para melhor entender quais são as dificuldades que nossa cidade está passando.

J.J. - Em sua opinião o que a Câmara deve fazer com o que sobrar do repasse dos duodécimos?
Vagner - A Câmara não possui poder de decisão sobre o dinheiro que restar dos duodécimos. Esses valores devem ser devolvidos ao executivo. 

J.J. - O senhor pretende fazer carreira política?
Vagner - Cumprirei com minhas obrigações durante esses quatro anos, tentando fazer o melhor para a população, pois as decisões não são só minhas, para  corresponder com as expectativas geradas da eleição. E o resultado do esforço do meu trabalho decidirá minha carreira, ganhando confiança de mais eleitores.