jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

UNIJALES - Arte e cultural grifam o Dia da Consciência Negra

Por Daniel Zilio
01 de dezembro de 2019
O curso de Letras apresentou uma leitura dramatizada do poema “Essa Nega Fulô”, de Jorge de Lima
Na quinta-feira, dia 21 de novembro, foi realizado na Unijales, pelo professor Leo Huber, um evento do curso de História, com a participação de Letras e Pedagogia, que marcou o Dia da Consciência Negra (20 de novembro).
Nas dependências da Unijales, exposições, apresentações de capoeira, considerada símbolo da cultura e da resistência dos negros em nosso país e leituras dramatizadas chamaram a atenção dos alunos.
A apresentação do grupo de capoeira foi pensada para mostrar aos alunos a representação a resistência dos escravos à bruta violência a que eram submetidos em tempos coloniais e imperiais no Brasil.
Os alunos do curso de Artes Visuais pintaram obras de artes, sobre telas. Os quadros ficaram expostos na Unijales. Já os alunos de História realizaram pesquisas sobre a presença do negro no Brasil e sua contribuição para o desenvolvimento da nossa cultura e organizaram cenários que representam as principais atividades.
O curso de Letras apresentou uma leitura dramatizada do poema “Essa Nega Fulô”, de Jorge de Lima. As alunas e a coordenadora, Tamar Naline Shumiski estavam caracterizadas com roupas e turbantes que as negras usavam.
O 1º ano de Pedagogia, confeccionou bonecas “Abayomi”, em sala de aula e apresentou durante o evento.
Esse projeto teve início em sala de aula, com uma palestra apresentada pelo professor Jemerson Quirino, que falou sobre Racismo. Em um outro momento, o professor Luiz Antônio Maiolo também ministrou para os alunos uma palestra sobre o tema e ensinou a confecção das bonecas.
“O objetivo é levar a cultura afrodescendente para a sala de aula como forma de valorização dessa cultura, além de mostrar que 50% da população brasileira é negra. Esse é um projeto que me move demais”, disse a professora Tamar Naline