Editorial

Unidos da gratidão

“Em política, o dia do benefício é a véspera da ingratidão”.

O autor da frase não é nenhum recalcado ou mal resolvido, mas o mais influente político brasileiro do período pré e pós-golpe militar —o saudoso deputado federal Ulysses Guimarães.

Ele foi protagonista da política brasileira durante mais de 50 anos tornou-se o grande timoneiro do processo de redemocratização do país e chegou ao auge do prestígio quando, após o ciclo do regime de exceção, presidiu, ao mesmo tempo, o PMDB, a Câmara Federal e a Assembleia Nacional Constituinte. A grande imprensa o chamava de tripresidente.

Pois bem, com toda essa bagagem o velho Ulysses foi lançado candidato a presidente da República na primeira eleição direta depois de 24 anos de governos biônicos, em 1989.

 Quando as urnas foram abertas, o símbolo da resistência democrática amargou um humilhante 6º lugar, com escassos 4,6%, reflexo do abandono que sofreu durante a campanha até de quem lhe devia a própria vida.

Se não tivesse morrido, poucos anos depois, a bordo de um helicóptero que foi parar no fundo do mar, o dr. Ulysses, à luz do que está acontecendo hoje , talvez reformulasse sua frase transcrita no primeiro parágrafo , acrescentando :“na vida real, fora da política, é diferente”.

Tal hipótese tem a ver com o fato de que, atingido em cheio por um inimigo invisível, o coronavírus, o mundo balança na incerteza de como será o dia de amanhã. Porém, se, de um lado, a pandemia assusta, por outro fez despertar em corações e mentes dos seres humanos virtudes como o acolhimento, a solidariedade e, principalmente, a gratidão.

Os exemplos são incontáveis pelo mundo afora. Como Jales é uma reprodução microscópica do planeta, vale registrar o que anda acontecendo sob nossos olhos.

É só prestar atenção no noticiário. O projeto Jales sem Fome, capitaneado pelo Fundo de Solidariedade do município, já socorreu mais de 1200 famílias necessitadas com cestas básicas. O grupo feminino Mãos do Bem confeccionou e entregou mais de 14 mil máscaras de proteção. As entidades da cidade têm sido beneficiadas por doações de internautas em lives dos artistas locais no YouTube.

Tudo isto sem contar iniciativas relevantes do ponto de vista da responsabilidade social como o gesto dos diretores da Keleck Alimentos, que distribuíram R$50 mil em dinheiro vivo divididos entre Santa Casa, Hospital de Amor, Lar dos Velhinhos, Lar Transitório São Francisco de Assis e Apae. (J.J.- 07/-06/20).Ou a ação espontânea do jovem Danilo Zanini, 29 anos, dos quais 18 vividos em Jales, investidor da Bolsa de Valores de São Paulo, que depositou na conta da Santa Casa R$43 mil em dinheiro e mandou entregar mais R$3 mil em fraldas (J.J. – 14/06/20)

Antes, em fevereiro, Ednice Saura, ganhadora de R$1 milhão em sorteio na televisão, doou R$100 mil para AVCC, Santa Casa, Hospital de Amor, AACAJ, Lar dos Velhinhos e Projeto Corpo e Mente em Movimento. No mesmo período, a influenciadora digital, Mariana Saad Carvalho de renome nacional, se lembrou da cidade onde nasceu e doou R$30 mil para a Santa Casa e R$ 5 mil para o Grupo Espírita Maria Dolores (J.J. – 23/02/20).

Enfim, são ações que qualificam seres humanos como um todo e os jalesenses em particular, mostrando, antes de mais nada e acima de tudo, gratidão e reconhecimento pelo importante papel desempenhado pelas entidades que chegam onde os braços do poder público não alcançam.


Desenvolvido por Enzo Nagata