jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Turismo religioso e a Romaria Diocesana

Editorial
13 de agosto de 2017
No próximo domingo, 20 de agosto, acontecerá a 33ª edição da Romaria Diocesana, a maior concentração religiosa do noroeste paulista.
A se julgar pelos anos anteriores, não é exagero cravar que de 15 a 20 mil pessoas estarão em Jales para reafirmar sua profissão de fé, produzindo horas de comunhão entre cristãos  oriundos de 50 municípios
Criada pelo atual bispo emérito, D. Demétrio Valentini, a Romaria foi abraçada com entusiasmo pelo seu sucessor, D. Reginaldo Andrieta, o que será confirmado mais uma vez dentro de uma semana. 
Tendo em vista a proximidade da Romaria, é oportuno lembrar que, apesar da gigantesca presença de fiéis, o comércio de Jales não tem sabido tirar proveito dos potenciais consumidores.
A rigor, nada é feito no sentido de, usando a aglomeração decorrente da romaria, oferecer a quem vem para Jales algo atraente. Ao contrário, exceto uma ou outra sorveteria, os estabelecimentos comerciais ficam de portas fechadas. 
A propósito, vale lembrar um conceito que tem tudo a ver com a romaria — o turismo religioso, tratado  pelos estudiosos como algo capaz de gerar emprego e renda.
Carlos Alberto Maio, um expert no assunto, define o turismo religioso como uma atividade desenvolvida por pessoas que se deslocam por motivos religiosos ou para participar de eventos de significado religioso.
Compreendem peregrinações, romarias, visitas a locais de caráter histórico/religioso, festas e espetáculos de cunho sagrado. É um segmento que pode contribuir para a valorização e a preservação das práticas espirituais, enquanto manifestações culturais e de fé que identificam grupos humanos. 
A sustentabilidade do turismo religioso ser enfocada sob dois aspectos: em primeiro lugar para que a cultura religiosa não venha perder o seu sentido enquanto manifestação de fé e, em segundo lugar, para que essas atividades não se transformem em um movimento de massa descaracterizando a sua essência.
O estudioso referido nos parágrafos anteriores acrescenta ainda que,  por se tratar de um segmento que apresenta um crescimento significativo em decorrência da necessidade do homem de ampliar sua visão de mundo e refletir sobre a sua própria condição, a atividade turística religiosa poderá ser responsável pelo incremento positivo da economia, da cultura e da qualidade de vida da população local. 
E para encerrar, transcrever números do Ministério do Turismo. Segundo dados oficiais, o turismo religioso representa mais de 3% de toda a movimentação do turismo nacionald, que gira em torno de R$ 492 bilhões.