jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

TRATAMENTO FISIOTERAPÊUTICO PARA A DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA (DPOC)

ARTIGO ACADÊMICO
29 de outubro de 2019

     A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) é uma condição do sistema respiratório caracterizada por uma diminuição progressiva da capacidade de respirar (chamada de função pulmonar). É causada, principalmente, pelo cigarro (O tabagismo está presente em aproximadamente 85% dos casos da doença). A DPOC tem dois componentes sendo eles: O enfisema pulmonar que é a destruição dos alvéolos resultando na falta de ar e a bronquite crônica que é  a inflamação dos brônquios com tosse persistente com muco  (LOPATIUK, 2017).

     doença pulmonar obstrutiva crônica se desenvolve lentamente e muitas vezes sequer é notada no início. Com a progressão da DPOC, a doença pode levar a dificuldades crescentes para respirar e à exaustão ao realizar atividades simples do dia a dia, como: caminhar, subir escadas e até mesmo tomar banho (LANGER, 2016).

    Os sintomas da DPOC é caracterizado por:

·        falta de ar (causada pelo estreitamento da via aérea da pessoa);

·        tosse com expectoração (produção de catarro);

·        aperto no peito;

·        excesso de muco nos pulmões;

·        infecções respiratórias frequentes;

·        cansaço com falta de energia (DE DEUS CHAVES,2011).

    Quanto ao tratamento da DPOC na fisioterapia são realizados exercícios físicos: como treinamentos de endurance, treino de força muscular e respiratório. Com objetivo de melhorar o condicionamento cardiorrespiratório, muscular e a flexibilidade. Realizando também exercícios respiratórios: com técnicas que podem ajudar a melhorar a função respiratória, como expirar, respirar profundamente e lentamente, terapia de relaxamento (KUNIKOSHITA,2015).

    O objetivo geral do tratamento é reduzir ou eliminar os comprometimentos da função corporal do paciente e melhorar atividades e participação, melhorando, assim, a sua qualidade de vida (DOMINGUES, 2018).

    Tendo como os objetivos mais comuns para intervenção fisioterapêutica:

·        reduzir a dispneia;

·        melhorar a capacidade de exercício e atividade física;

·        melhorar a higiene brônquica;

·        melhorar conhecimento, autocuidado e autoeficácia (FERNANDES,2017).

     As clínicas integradas de Fernandópolis, localizada na Fundação Educacional de Fernandopolis - FEF, atua com tratamentos na área da saúde. O estágio supervisionado de fisioterapia no setor de Neurologia e Saúde do Adulto oferece também o tratamento para inúmeras doenças, inclusive para Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC). Conta com supervisores e professores responsáveis e alunos capacitados, oferecendo o melhor tratamento para os pacientes. A clínica de fisioterapia proporciona também tratamentos ortopédicos, traumatológicos, pediátricos e uroginecológicos.

 

Referências Bibliográficas:

·        LOPATIUK, CAUANE. FISIOTERAPIA RESPIRATÓRIA EM PACIENTES COM DOENÇAS PULMONARES OBSTRUTIVAS CRÔNICAS (DPOC). 2017.

·        LANGER, Daniel et al. Guia para prática clínica: fisioterapia em pacientes com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC). Revista Brasileira de fisioterapia, v. 13, n. 3, p. 183-204, 2016.

·        DE DEUS CHAVES, Rosane et al. Sintomas indicativos de disfagia em portadores de DPOC. Jornal Brasileiro de Pneumologia, v. 37, n. 2, p. 176-183, 2011.

·        KUNIKOSHITA, Luciana Noemi et al. Efeitos de três programas de fisioterapia respiratória (PFR) em portadores de DPOC. Revista Brasileira de Fisioterapia, v. 10, n. 4, p. 449-455, 2015.

·        DOMINGUES, Priscilla Weber; ALMEIDA, Angela Fabiano. Fisioterapia como tratamento complementar em portadores de doenças respiratórias obstrutivas. Saúde e Pesquisa, v. 3, n. 2, 2018.

·        FERNANDES, A. BARROS S. Reabilitação respiratória em DPOC–a importância da abordagem fisioterapêutica. Pulmão RJ-Atualizações Temáticas, v. 1, n. 1, p. 71-78, 2017.

Alunas: Jéssica Ellen Martins; Juliane Ortolan Da Costa Grangel; Lilian Eduarda Oliveira Trindade; Milena Monteiro de Souza; Pamela Raiane Mastelari Parras.

Professora: Grasiela Amato de Freitas e Rosana de Fátima Garbin

Fisioterapia- 10º semestre


*** Este jornal não se responsabiliza por conceitos emitidos em artigos assinados, que são de inteira responsabilidade de seus autores.***