jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

TOQUE DE REUNIR – Desde o dia 2 de janeiro, a Prefeitura de Jales reiniciou suas atividades de atendimento ao público.

Fique Sabendo
03 de fevereiro de 2019
Prefeito Flá e vice-prefeito Garça: reunião a portas fechadas com secretariado
TOQUE DE REUNIR – Desde o dia 2 de janeiro, a Prefeitura de Jales reiniciou suas atividades de atendimento ao público. Porém, o ano vai começar para valer na próxima terça-feira, 5 de fevereiro, quando o prefeito Flávio Prandi Franco (DEM) e o vice-prefeito José Devanir Rodrigues (MDB) vão se reunir a portas fechadas com todos os secretários municipais. A reunião já deveria ter sido realizada antes, mas por motivo de viagem do vice-prefeito e família, foi transferida para a semana que entra.

PAPO RETO – Segundo o secretário municipal de Comunicação, Douglas Zilio, encarregado pelo prefeito de fazer contato com os secretários, o encontro tem hora para começar, mas não tem hora para acabar, pois o prefeito e o vice pretendem passar um pente-fino em todos os setores da administração municipal. Outro detalhe: os secretários não poderão mandar representantes, pois o objetivo é ter uma conversa franca com todos os integrantes do primeiro escalão da Prefeitura, sem intermediários.

METAS – A exemplo do que vem fazendo o novo governador João Dória (PSDB), a pauta da reunião de terça-feira é fixar metas para os últimos dois anos de mandato. Se em nível estadual o encarregado de acompanhar as cobranças é o vice-governador Rodrigo Garcia (DEM), secretário de Governo, em Jales, o prefeito designou seu vice Garça para verificar se tudo o que for proposto pelos secretários será efetivamente cumprido.

SE VIRA NOS 30 - A coluna apurou também que o prefeito anda algo incomodado com o hábito que alguns secretários cultivam de levar demandas corriqueiras, que podem ser resolvidas no âmbito das respectivas secretarias, para o gabinete, tomando tempo e energia do chefe do Executivo, que tem que cuidar das chamadas questões macro.

BOM COMEÇO – O desembargador aposentado do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, Regis de Oliveira, foi convidado e vai proferir a aula magna marcando o início do funcionamento do curso de Direito da Unijales amanhã, dia 4 de fevereiro. O professor doutor Régis é docente do curso de Direito da Universidade de São Paulo e vai falar sobre o tema “O Direito como Dominação”.

TUDO A VER – Independentemente da qualificação acadêmica, o desembargador Régis já prestou relevantes serviços à Unijales quando exerceu mandatos de deputado federal. A aproximação entre ele e a instituição se deu por conta da saudosa professora Ruth de Carvalho Ceneviva, diretora pedagógica, de quem Régis tinha sido aluno em Monte Aprazível. Atualmente, ele é o orientador da tese de doutorado do procurador da República, José Rubens Plates, que atua no Ministério Público Federal em Jales.

ESQUENTA – Do alto do pódio eleitoral onde chegou em 6 de outubro do ano passado com 8.248 votos, tornando-se o candidato a deputado estadual mais votado em Jales, o empresário Luís Henrique Moreira (Podemos) prepara-se para entrar em campo no ano que se inicia, após dedicar um tempo à família e aos negócios.  

VITRINE – Ouvido pela coluna, Luís Henrique disse que, na verdade, não parou. Talvez empinado pelos mais de 25 mil votos obtidos nesta primeira tentativa de conquistar uma cadeira na Assembleia Legislativa, ele tem sido procurado por dirigentes partidários em nível estadual desejosos de contar com ele em seus quadros. No último rolê em São Paulo para cuidar dos assuntos de sua empresa, ele admitiu que se sentou à mesa com alguns pesos-pesados da política paulista.

BUNKER – Embora saiba que, talvez em função da votação obtida em outubro, seu nome esteja na lista dos prefeituráveis para 2020, LH evita definir o seu futuro—não diz nem sim nem não. Mas, garantiu que continuará na atividade política e, para tanto, pretende montar um escritório para receber e, se possível, atender os correligionários e simpatizantes que  o procurarem. Por enquanto, está investindo a marca de sua empresa em equipes de várias modalidades esportivas, especialmente nos campeonatos de futsal dentro e for de Jales.
  
DEGOLA – Quando assumiu a titularidade, em março do ano passado, em função da renúncia de Geraldo Alckmin (PSDB), candidato a presidente da República, o então governador Márcio França (PSB) , através de seus prepostos na região, cortou cabeças de ocupantes de cargos de direção principalmente  em São José do Rio Preto, colocando pessoas de sua confiança.

CADEIRA CATIVA – Um dos que perderam espaço no período França foi Pedro Itiro Koyanagi (DEM), ex-prefeito de Estrela d’Oeste, diretor regional do Iamspe, historicamente ligado ao deputado estadual Carlão Pignatari (PSDB) e ao deputado federal Rodrigo Garcia. Com a posse de Dória e Rodrigo Garcia, Pedro Itiro deu a volta por cima e voltou ao cargo que ocupava.