domingo 28 novembro 2021
Fique Sabendo

TOQUE DE REUNIR – O comitê de campanha da coligação PSDB-PP-PSD- Podemos- MDB e DEM, na Rua 13, foi o local escolhido ...

Benedito Dias da Silva Filho: afrodescendente na Procuradoria Geral do Município 

TOQUE DE REUNIR – O comitê de campanha da coligação PSDB-PP-PSD- Podemos- MDB e DEM, na Rua 13, foi o local escolhido para reunião coletiva do primeiro escalão da administração Luís Henrique Moreira-Marynilda de Lourdes Cavenaghi Nacca. O encontro aconteceu na noite de 29 de dezembro. Segundo o próprio prefeito, a intenção foi, de um lado estabelecer parâmetros para a atuação de cada um e da equipe como um todo e, de outro, promover uma espécie de “muito prazer” entre eles, pois alguns só se conheciam de nome ou de ouvir falar. LH disse à coluna que saiu bem impressionado com a disposição do secretariado para o trabalho. 

LISTA DE CHAMADA – Dos secretários escolhidos só não estiveram presentes o titular da Secretaria de Finanças e Planejamento, Ademir Maschio, e o de Esportes, Cultura e Turismo, Wilter Guerzoni. Ambos testaram positivo para a Covid-19.  

SOLUÇÃO CASEIRA – A reunião também serviu para que Luís Henrique confirmasse o nome de Benedito Dias da Silva Filho como Procurador Geral do Municipio. A escolha dele, que é procurador concursado da Prefeitura Municipal e vinha atuando como Subprocurador Geral da administração Flá-Garça, uma espécie de nº 2 do titular Pedro Manoel Callado Mores, foi bem recebida nos círculos políticos e jurídicos dada a seriedade com que trata a coisa pública. Além do aspecto funcional propriamente dito, o prefeito fez um gesto politicamente correto ao nomear para cargo estratégico da administração um afrodescendente.   

MEIA VOLTA – Luís Henrique surpreendeu até a vice Marynilda ao anunciar durante a reunião que a área de Comunicação manteria o status de Secretaria Municipal ao invés de Diretoria vinculada à Secretaria de Administração como foi anteriormente divulgado. Bola dentro. A Comunicação é vital em toda e qualquer administração especialmente no gerenciamento de eventuais crises. Além do mais, o secretário Douglas Zilio tem ótimo trânsito entre jornalistas e radialistas da cidade e região.  

  PRESTANDO CONTAS – No final da manhã de 30 de dezembro, Glauciane Pontes Helena Franco usou as redes sociais para se despedir da presidência do Fundo Social de Solidariedade do Município, função não remunerado que ocupou nos últimos quatro anos como primeira-dama do município. Glauciane, que retornará às suas funções como servidora concursada da Secretaria Estadual de Educação baseada na Diretoria Regional de Ensino, agradeceu o apoio e a confiança recebidos e aproveitou para fazer a prestação de contas da Campanha Jales Sem Fome, desenvolvida em parceria com o padre Valdair Rodrigues, da Catedral, desfechada durante a pandemia, atendendo 1.358 famílias e outros 2.110 pedidos. Ao longo dos três anos anteriores, ela promoveu dezenas de cursos de capacitação, colocando no mercado pessoas realmente preparadas.  

FEIO NÃO É BONITO – “Porque é valente/e nunca se deixa quebrar”, diz verso da música “O morro”, também conhecida como “Feio não é bonito”, de Carlos Lyra e Gianfrancesco Guarnieri, gravada inicialmente por Nara Leão e popularizada tempos depois, em pot-pourri no disco “Dois na bossa”, com Elis Regina e Jair Rodrigues. A lembrança do tal verso veio à memória deste comentarista e dos que gostam da genuína MPB no último domingo, 27 de dezembro, em função da participação do bispo emérito Dom Demétrio Valentini na missa solene em que o padre Valter Lucato Campano Junior foi empossado novo vigário da Catedral, substituindo o colega Valdair Rodrigues, que construiu uma trajetória de imensa generosidade ao longo de sete anos e meio.  

IRON MAN – Pois bem, postado à direita do atual bispo diocesano, Dom Reginaldo Andrietta, no altar, estava Dom Demétrio. Muitos não sabem, mas, aos 80 anos, ele se submeteu, meses atrás, a uma cirurgia para retirada de tumor no estômago na Unidade de Jales do Hospital de Amor. Em certo momento da celebração litúrgica, coube a Dom Demétrio fazer a leitura de um trecho. Ele o fez com voz forte, límpida e cristalina como se tivesse 40 anos a menos. Ou seja, se no tópico anterior, falamos de MPB, neste vale lembrar o filme “Iron Man”, que cabe na medida para o prelado que tanto elevou o nome de Jales pelo mundo.       

DE ATIVISTA A PACIENTE – Como um assunto puxa outro, vale lembrar que Dom Demétrio, hoje paciente do Hospital de Amor, teve intensa participação na conquista da unidade de Jales, na época chamada de Hospital de Câncer. Não foram poucas as vezes em que, graças à presença dele em eventos e encontros pré-instalação, Henrique Prata, presidente da Fundação Pio XII, que nunca teve papas na língua, baixou o tom no diálogo com autoridades e representantes da sociedade civil organizada.  

Desenvolvido por Enzo Nagata