jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

Título garantido e tranquilidade para o futuro

Por Eduardo Martins
15 de julho de 2019
Eduardo Martins
Após enorme pressão e muita expectativa, a seleção brasileira derrotou o Peru por 3 a 1 e voltou a conquistar a Copa América depois de 12 anos. Título fundamental para Tite e toda a comissão técnica que vem junto com tranquilidade e boa expectativa para o futuro.
A vitória brasileira trouxe à tona alguns pontos e provou que há vida na seleção sem Neymar. Com a ausência do craque, outros jogadores chamaram a responsabilidade e foram decisivos nos momentos que a equipe mais precisou. Mostrando futebol coletivo e envolvente, o time brasileiro proporcionou grandes momentos com Daniel Alves, Everton, Gabriel Jesus e Roberto Firmino como destaques.
O nono título sul-americano também traz a mensagem de renovação. Pensando na Copa do Mundo de 2022, Tite precisa iniciar o processo de rejuvenescimento da seleção e deve apostar em jovens atletas para vestir a amarelinha.
O ponto que mais preocupa é a defesa. Setor consolidado com veteranos como o próprio Daniel Alves, além de Thiago Silva, Miranda e Filipe Luís, neste momento possui poucas opções pensando a longo prazo. 
Na lateral-direita, ainda não há um atleta capaz de substituir o melhor jogador da Copa América. No miolo de zaga Militão pede passagem, mas atualmente é o único grande nome junto com Marquinhos. Já a lateral-esquerda é recheada de opções desde o multicampeão Marcelo, até jogadores mais jovens como Alex Sandro, Alex Telles e Renan Lodi.
Setor mais renovado por Tite após a Copa do Mundo, o meio-campo não causa grandes preocupações. Com Casemiro, Arthur e Coutinho como titulares absolutos, Allan e Paquetá se apresentam como boas opções, e Fabinho tem tudo para se tornar excelente peça no lugar do veterano Fernandinho.
Por fim, o ataque tem Vinicius Junior como destaque e o jogador do Real Madrid precisa receber sua primeira oportunidade já na próxima convocação. Ex-Santos, Rodrygo é uma opção para o futuro, mas ainda não está pronto, e David Neres não pode ser deixado de lado mesmo com as más atuações na Copa América.
O título conquistado no último domingo traz tranquilidade e Tite precisa aproveitar isso. O caminho até 2022 é longo, recheado de dificuldades, mas com a renovação bem feita e o trabalho consolidado, o Brasil tem tudo para chegar forte ao Catar em busca do hexa.

Eduardo Martins 
 (jalesense, aluno do 3° ano de jornalismo da PUC-Campinas)