jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

TERRENO DA FACIP ...

Fique Sabendo
24 de dezembro de 2017
Vereador Macetão teve bens bloqueados pela Justiça em razão de denúncia do Ministério Público sobre fraude em licitação, em 2012, quando foi presidente da Câmara
TERRENO DA FACIP – Quem imaginava que, com a desistência da empresa Gauri Eventos e seus parceiros de São Paulo em investir R$ 3 milhões na aquisição do recinto da Facip, conforme proposta formalizada por escrito, a Unimed de Jales, dona do Recinto de Exposições Juvenal Giraldelli,  ficaria com o mico da mão, eis que o assunto voltou à ordem do dia com a corda toda.

REVIRAVOLTA – Em pleno fim de ano, quando a maior parte das pessoas está mais preocupada com os prazeres da carne e os sabores  das melhores bebidas,a diretoria da Unimed marcou Assembleia Geral Extraordinária para a próxima quarta-feira, dia 27 de dezembro, conforme publicação na edição do dia 17 de dezembro do J.J. Na pauta, um único assunto: venda do recinto da Facip.

PREGÃO – Quando começou a negociar com o grupo de São Paulo, os cooperados da Unimed exigiam R$ 3 milhões pelos 80 mil metros quadrados do recinto. Quando a Gauri saiu do negócio, o valor subiu para R$ 3 milhões e 500 mil porque os vendedores teriam que pagar comissão para corretores, o que não aconteceria no primeiro caso, com negociação direta.Ou seja, quem quiser levar a Facip, caso não haja  um realinhamento nas conversas, vai ter que pagar R$ 3 milhões e 500 mil. 

 CAFÉ NO BULE – Embora a diretoria da Unimed esteja fechada em copas em relação aos novos interessados, a coluna conseguiu furar o bloqueio e apurou que os compradores não têm nada a ver com shows, rodeios ou coisa que o valha. Até aonde a vista  alcança , trata-se de empresários da construção civil. 

FUMAÇA BRANCA – Como no caso da eleição dos papas, quando as chaminés do Vaticano só soltam a fumaça branca depois que os cardeais já decidiram tudo, a venda do recinto da Facip sairá  de qualquer forma, no dia 27. Segundo os termos do edital de convocação da Assembleia Geral, a primeira convocação está prevista para as 18 horas, com a presença de 2/3 do número de cooperados, às 19 horas, com metade mais um e, às 20 horas, com qualquer número.

 BARBAS DE MOLHO – Enquanto empresários de outras cidades querem investir em Jales, como é o caso dos que pretencem comprar o recinto da Facip, também tem gente de olho grande em empresa local, que  pode migrar para cidades vizinhas. Uma delas, com 250 empregados diretos, tem recebido intenso assédio. A primeira investida foi de pesos-pesados e até do prefeito André Pessuto, de Fernandópolis. E, na semana que passou, Estrela d’Oeste também entrou no páreo oferecendo mundos e fundos para  ficar com a referida indústria.

PESCOÇO NA GUILHOTINA – O vereador Luiz Henrique Viotto, o Macetão (PP), recebeu uma péssima notícia de fim de ano. No último dia 6 de dezembro.  Ele entrou na linha de tiro do Grupo de Atenção Especial ao Crime Organizado, órgão do  Ministério Público por conta de fraude em licitação (aquisição de arquivos deslizantes), em 2012, quando era presidente da Câmara Municipal . A casa caiu em Catanduva, onde o vereador Daniel Palmeira, chamado pelo Ministério Público de chefe de “organização criminosa”, foi preso após investigações do Gaeco
No caso de Macetão, a denúncia tramita em Jales, na 2ª Vara. O promotor jalesense Horival de Freitas Junior, é um dos integrantes do grupo do MP que investiga o caso.

CAPAS PRETAS – Realizada pela primeira vez em São Paulo, a Conferência Nacional dos Advogados reuniu milhares de profissionais no Anhembi. Também foi realizada na mesma ocasião o 38º Colégio de Presidentes de Subseções. 
 
LIVRO DE PONTO – Dos 10 vereadores de Jales, só um não compareceu à inauguração do Centro de Educação Musical Avenir Fernandes, dia 16 de dezembro.  Estavam lá presentes o presidente Pintinho, Bismark, Chico, Kazuto, Macetão, Tupete, Zanetoni, Tiago e Delei.  Só faltou Tiquinho, que tinha outros compromissos agendados para o mesmo dia e hora , conforme justificativa de Bismark, que falou em nome da Câmara.

EM ALTA – Os 9 vereadores ouviram entusiástico pronunciamento do prefeito Flá, agradecendo a parceria com a Câmara, o que tem resultado em grandes conquistas para o município. Na mesma linha, a deputada estadual Analice Fernandes exaltou o desempenho da Câmara como um todo, lembrando, que, onde Prefeitura e Câmara, agem conforme o interesse público, qualquer cidade anda. Na opinião dela, é o que está acontecendo em Jales. 

HORA DO CAFÉ – Ao usar a palavra,o vice-prefeito Garça lembrou que, durante muitos anos, ele tomava café pelo menos uma vez por dia com o saudoso Avenir Fernandes. E explicou; seu cartório, na Rua 10, ficava exatamente em frente à Casa União, loja de calçados do homenageado. E mais: quando perdeu a eleição por 1,5% em 1988, Avenir integrou a chapa do PMDB como candidato a vereador, obtendo expressiva votação