jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

TALVEZ ainda seja cedo para se afirmar que as coisas mudaram e que a partir de agora não teremos mais problemas com a qualidade das obras realizadas pelas empresas contratadas pela Prefeitura e em relação aos serviços prestados em diversos setores, vários deles também por empresas particulares licit

Contexto
17 de novembro de 2019
TALVEZ
ainda seja cedo para se afirmar que as coisas mudaram e que a partir de agora não teremos mais problemas com a qualidade das obras realizadas pelas empresas contratadas pela Prefeitura e em relação aos serviços prestados em diversos setores, vários deles também por empresas particulares licitadas para sua execução.

COMO
já afirmamos em comentário anterior, hoje existem condições muito mais favoráveis para que esse tipo de desmando ou descaso para com a coisa pública seja continuado, como vinha acontecendo em décadas anteriores, deixando a população em situação difícil pela falta de infraestrutura, por exemplo.

EM
primeiro lugar porque já não existem espaços para que isso aconteça com tanta intensidade, embora muitos sempre procurem dar um jeitinho de ganhar dinheiro com serviços mal feitos, mesmo com a fiscalização da Prefeitura e de órgãos públicos.

TAMBÉM
porque a comunicação digital torna muito mais fácil levar ao conhecimento público e às autoridades, como por exemplo, o Ministério Público,  problemas causados por quem gosta de levar vantagem às custas do bolso do contribuinte.

FICARAM
os exemplos desse desmando, como as quatro grandes obras que estão sendo iniciadas pela atual administração ao custo de R$ 11 milhões, de um financiamento que será pago nos próximos anos, pois a Prefeitura não tinha alternativa, ou seja, por um bom tempo não teria condições de bancar essas necessidades.

SE
esses serviços já deveriam ter sido executados há muito tempo, existem outros, mais recentes que também exigem reparos, como uma situação apontada pelo vereador Vagner Selis que cobrou da Prefeitura explicação sobre o desgaste do asfalto em ruas do centro da cidade executados há menos de cinco anos.

FELIZMENTE 
a Prefeitura reagiu e já notificou a empresa responsável  para que apresente um parecer técnico emitido por uma firma especializada, sobre a qualidade dos materiais usados e dos serviços de asfaltamento executados para que , se for o caso, tomar as medidas cabíveis para fazer com que o mesmo seja refeito. 

ACOMPANHAMENTO
rigoroso de tudo o que é feito precisa virar regra, desde o início de qualquer obra, com profissionais competentes capaz de assegurar a qualidade do serviço e do material empregado, dentro das especificações estabelecidas em contrato para que fatos como esses não se repitam. 

MESMO
com algumas intercorrências normais nessas situações, essa parece ser a regra para se evitar novos problemas e despesas desnecessárias, para tranquilidade do contribuinte. (LR)