domingo 05 abril 2020
Editorial

Só não vê quem não quer

Ao contrário de 2018 , quando Jales amargou um tremendo baixo astral  por conta da explosão da Operação Farra no Tesouro deflagrada pela Polícia Federal , que trouxe a nu desvios cometidos durante 10 anos  por uma ex-tesoureira da Prefeitura Municipal, episódio que repercutiu no Brasil inteiro inclusive em programas de grande audiência como o Jornal Nacional e o Fantástico, a reta de chegada de 2019, salvo alguma intercorrência de última hora,  parece mais suave. 
Nem o mais severo crítico haverá de negar que, aos poucos, a cidade está acertando o passo, tornando menos negativo o clima tanto no setor público quanto na iniciativa privada. 
Não se trata de achismo nem de bairrismo idiota, mas de fatos reais que, somados, convergem para a conclusão de que o caminho para 2020 está sendo aplainado de maneira a permitir a quem mora em Jales sonhar com dias melhores. 
Dois fatos dos últimos dias mostraram que vale a pena apostar em Jales. Por exemplo, talvez nem as cúpulas dos Poderes Executivo e Legislativo tenham se dado conta— tanto que não bateram bumbo — do que trouxe a edição de 12 de dezembro do Diário Oficial do Estado
Naquele dia, o D.O. divulgou o Índice de Participação dos Municípios, base de cálculo para o repasse no ano seguinte do ICMS-Imposto sobre Circulação de Mercadorias para os 645 municípios paulistas. 
Para quem duvida do potencial de crescimento econômico da cidade, foi uma resposta alentadora. O crescimento do ICMS do ano-base 2019 a ser projetado nos cofres da Prefeitura em 2020 foi de 2,12%, muito superior ao da vizinha Fernandópolis (0,6%) e de cidades industrializadas como Mirassol e Catanduva, que viram sua fatia no bolo diminuir em termos percentuais. 
Se no campo da circulação de mercadorias e serviços o vento está a favor, em termos de educação mais ainda. Dados do Índice Geral dos Cursos, ferramenta do Ministério da Educação para medir qualidade do ensino superior, colocam a Faculdade de Tecnologia de Jales entre as melhores instituições do país (ver matéria completa na página 12 deste caderno).
Tudo isso sem contar que no terreno da assistência médico-hospitalar, a Santa Casa (hospital filantrópico que atende anualmente  cinco mil pacientes de 16 municípios e está equilibrado sob o ponto de vista das finanças), Hospital de Amor (porta aberta a custo zero para portadores de câncer do Brasil inteiro com mil procedimentos/dia), Ambulatório Médico de Especialidades (AME-que atendeu mais de dois milhões de pacientes em 10 anos) e até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que acaba de receber selo de qualidade do exigente Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, colocam Jales na linha de frente em termos regionais.
Tendo em vista que a Prefeitura anunciou que vai tirar os problemáticos bairros Jardim do Bosque e Parque das Flores bem como os Distritos Industriais I e III dos buracos, está criado o clima para que, como se diz em termos aeronáuticos, Jales. em 2020, tenha céu de brigadeiro.

Desenvolvido por Enzo Nagata