jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Seminário vira referência para produtores de orgânicos

Mais de 500 pessoas participaram do II Seminário de Agricultura Orgânica do Território Noroeste Paulista, realizado no dia 7 de outubro
16 de outubro de 2016
Vários eventos paralelos contribuíram para o enriquecimento do seminário
Mais de 500 pessoas participaram do II Seminário de Agricultura Orgânica do Território Noroeste Paulista, realizado no dia 7 de outubro, sexta-feira, na Escola Vocacional. Essa grande participação foi destacada pelos organizadores do evento, lembrando que o primeiro seminário, realizado em 2014, contou com a presença de cerca de 300 pessoas.
O público foi formado por 31% de agricultores, 31% de estudantes de ensino superior e técnico, 20% de profissionais da área de assistência técnica, extensão rural e pesquisadores e 18% de demais participantes, como professores, consumidores e outros interessados. Um ponto importante levantado em pesquisa durante o seminário foi que 49% do público presente consomem produtos orgânicos regularmente, mostrando uma tendência da procura por alimentos mais saudáveis.

REALIZAÇÃO
A realização de evento foi do CODETER Noroeste Paulista e a organização ficou sob a responsabilidade das seguintes instituições: Fatec Jales, Etec Jales, Universidade Aberta do Brasil-Polo Jales, Associação dos Engenheiros da Região de Jales, Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente de Jales, Consórcio de Desenvolvimento do Noroeste Paulista, Cati-Regional de Jales, Fundação ITESP, IAC-Centro de Seringueira e Sistemas Agroflorestais, Embrapa-Estação Experimental de Viticultura Tropical, Sebrae-Escritório de Votuporanga, IBS-Instituto Biosistêmico, Rede Agroecologia do Interior de São Paulo. O seminário contou ainda com o apoio do NEDET-Núcleo de Extensão em Desenvolvimento Territorial da Unesp de Ilha Solteira. A parceria com diversas empresas foi fundamental para que o público pudesse participar sem custos com inscrições.

PALESTRAS
O primeiro palestrante foi o engenheiro agrônomo Luis Octávio Ramos Filho, pesquisador da Embrapa Meio Ambiente, que abordou o tema “Princípios e Dimensões da Agroecologia”. O engenheiro agrônomo Sebastião Wilson Tivelli, chefe-pesquisador da APTA em Desenvolvimento da Agricultura Ecológica de São Roque falou em seguida, sobre “Manejo na Agricultura Orgânica e Mudanças de Pensamento”.
Após o encerramento do período da manhã foi servido um almoço aos participantes com ingredientes orgânicos, produzido por produtores da região.
No período da tarde, o engenheiro agrônomo Raul Monteiro, coordenador do Núcleo Agroflorestal de Pesquisa Aplicada na Fazenda da Toca Orgânicos Ltda. falou sobre “Sistema de Produção Agroflorestal de Frutas” relatando as experiências e desafios da produção agroecológica em larga escala. O engenheiro agrônomo Marcelo Silvestre Laurino, coordenador da Comissão de Produção Orgânica do Ministério da Agricultura em São Paulo falou sobre “Legislação para Certificação de Produtos Orgânicos”.

MESA REDONDA
Uma mesa redonda coordenada por Oscar Gardiano da ECOFAM e Rede de Agroecologia do Interior de São Paulo e Minas Gerais, com a participação dos produtores orgânicos Lucas Marco Morais e Sirlene Soares, da Horta Rio Grande, em Frutal (MG), trouxe experiências na produção e principalmente sobre o sistema CSA (Agricultura Sustentada pelos Consumidores), que atraiu a atenção dos produtores, pois neste tipo de comercialização, eles recebem antes de produzir e entregar aos consumidores.
O produtor Sebastião José Silva, da Horta Nova Itapirema, de São José do Rio Preto, expôs as suas experiências na produção e comercialização de produtos orgânicos em feiras e o produtor de Jales Caio César de Oliveira, da Estância Esperança falou sobre suas experiências e os desafios enfrentados pelos produtores orgânicos da região.

FEIRAS
O seminário foi acompanhado de eventos paralelos como a II Feira de Produtos Orgânicos, que trouxe produtores de Jales e outras localidades para comercialização de frutas e hortaliças orgânicas; a II Feira de Saberes Sabores e Sementes, que apresentou um curso de culinária coordenado pela engenheira agrônoma Silvia Avelhaneda Pigari, da Secretaria Municipal de Agricultura  com o apoio do Sindicato Rural de Jales; o curso de plantas medicinais, coordenado por Rute Bernardo e ministrado pela engenheira agrônoma Suzana Rios, ambas da CATI; e a Feira de Troca de Sementes que teve seu ponto forte nas sementes trazidas pelo IAC-Estação Experimental de Votuporanga, ETEC Jales e ETEC de Andradina.
Estima-se que pelo local passaram mais de 800 pessoas, pois as feiras eram de livre acesso, não necessitando de inscrições ou cobrança de ingresso.