jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Seminário em Jales cresce e vira evento nacional de agricultura orgânica

por Luiz Ramires
30 de julho de 2017
Durante os dois dias de realização do seminário a participação foi grande também na visita aos estandes
Cerca de 700 pessoas de mais de 60 municípios de vários estados participaram nos dias 27 e 28 de julho, quinta e sexta-feira, do III Seminário de Agricultura Orgânica promovido pelo CODETER - Território Noroeste Paulista, no salão de eventos da Escola Vocacional.
Na avaliação do organizador do seminário, Nilton Marques o evento cumpriu sua finalidade não apenas de trazer informações nas palestras, oficinas e feiras, mas de promover a interação entre os produtores, técnicos, empresas e estudantes de cursos técnicos e de várias universidades.

CRESCIMENTO
Nilton acredita que logo a região deverá se transformar em uma referência na produção orgânica e isso pode ser notado pelo grande interesse na oficina de certificação, com muitos pequenos produtores procurando saber como obter o seu selo.
Mas não são só as pequenas propriedades que têm condições de produzir alimentos orgânicos. A primeira palestra do evento, com José Fernando dos Santos Rabello, do Instituto Chico Mendes, sobre agricultura sintrópica mostrou bem que as grandes fazendas também podem desenvolver suas atividades dentro desse sistema de produção agroecológica, diversificada em uma mesma área que também começa despertar interesse na região. 

APOIO
Nilton destacou a importância do apoio para a realização do seminário, como da Diocese de Jales que cedeu o espaço, Sindicato Rural, CATI, ITESP, Prefeitura e várias outras instituições. 
Também foi muito importante, como afirmou, a participação da AERJ (Associação dos Engenheiros da Região de Jales), presidida pela engenheira agrônoma Silvia Andreu Avelhaneda Pigari que levou para o evento os engenheiros agrônomos José Paulo Saes, gerente regional do CREA-SP e Aldo Rossetto, diretor administrativo da Mútua (Caixa de Assistência dos Profissionais do CREA-SP), além de coordenar algumas oficinas. 
A participação dos profissionais do CREA-SP e da Mutua aconteceu na tarde de quinta-feira, logo depois da apresentação do monólogo Somos Todos José, pelo engenheiro agrônomo Manoel de Matos.

DIFICULDADE
O agrônomo Luiz Gonzaga, articulador da produção orgânica também destacou a importância do seminário como motivador desse tipo de cultura na região, promovendo a interação entre os produtores e a troca de informações.
Ele afirma que um problema é a falta de incentivos, inclusive de recursos oficiais para o pequeno agricultor que quer iniciar sua produção orgânica, principalmente nos primeiros três anos, quando as despesas são maiores, principalmente em função da adaptação do solo. 

UNIÃO
É por isso, segundo Luiz, que a agricultura orgânica depende muito da união dos produtores, pois o associativismo além de buscar soluções em conjunto procura mudar a cultura de produção, com melhores resultados, inclusive nas negociações com os compradores.
Uma dessas associações já está sendo constituída através da APOIAR (Associação dos Produtores Orgânicos de Indiaporã e Região) que tem como objetivo se transformar em cooperativa, para atender a demanda cada vez maior, como informou seu organizador, o engenheiro agrônomo Marco Antônio Castanheira, especialista em gestão ambiental e agricultura orgânica.
A abertura na quinta-feira, dia 27 de julho pela manhã teve a participação de autoridades como o prefeito Flávio Prandi Franco, o deputado estadual José Zico Prado (PT), da Comissão de Agroecologia da Assembleia Legislativa e do bispo Dom Reginaldo Andrieta, além de representantes das entidades, empresas e escolas envolvidas.