jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

Sem negociação com a previdência municipal, a Prefeitura quebra, afirma secretário

A previsão é que quando essa dívida chegar no último mês, no final de 2023 a Prefeitura terá pago R$ 112 milhões.
22 de dezembro de 2016
O secretário Magalhães, com o prefeito Callado, durante entrevista para falar da dívida do município

por Luiz Ramires 

Sem uma renegociação da dívida para com o Instituto de Previdência Municipal, a Prefeitura de Jales quebra em oito anos. Foi o que afirmou o secretário de Finanças e Planejemento, José Magalhães Rocha, durante entrevista coletiva, no dia 21 de dezembro, quarta-feira, para apresentar as contas da administração municipal, no final do mandato do prefeito Pedro Callado.

O secretário explicou que este ano foram quitadas cinco dívidas menores para com o instituto, mas ficou a maior, feita em maio de 2009 de cerca de R$ 11 milhões, negociada em 240 parcelas, quando isso ainda era permitido (hoje o máximo permitido são 60 parcelas).  

A primeira parcela dessa dívida foi de R$ 47 mil, mas a correção sobre o INPC mais 1% fez com que a parcela deste mês de dezembro, chegasse a R$ 190 mil. Assim, a dívida vai aumentando, chegando atualmente a R$ 28 milhões, sendo que foram pagas 86 parcelas. A previsão é que quando essa dívida chegar no último mês, no final de 2023 a Prefeitura terá pago R$ 112 milhões, sendo que a última parcela deverá ser de cerca de R$ 1 milhão.