jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Secretário de Agricultura encara desafio de recuperar estradas sem recursos

O problema maior é que além da falta de funcionários, a Prefeitura está com apenas uma moto niveladora para fazer todo o serviço nos mais de 600 quilômetros de estradas rurais principais, fora as vicinais.
16 de janeiro de 2017
Recuperar as estradas rurais sem recursos é tarefa árdua para a Secretaria da Agricultura do município, afirmou Hilário Pupim
Apesar de estarmos em pleno período das chuvas, o secretário municipal de Agricultura, Hilário Pupim acredita que com alguns dias de estiagem, nos próximos 15 dias, todas as estradas municipaisjá deverão estar em melhores condições de tráfego, inclusive de caminhões, para o escoamento da produção.
O secretário informou que esse serviço de emergência só não foi feito antes por questões burocráticas. Ele lembrou que esta semana foi feita uma licitação para a compra de combustível que estava emperrada por causa de um recurso na licitação anterior. 
A situação é preocupante segundo o secretário, mas o problema precisa ser encarado para que os moradores da área rural não fiquem ainda mais prejudicados. O problema maior é que além da falta de funcionários, a Prefeitura está com apenas uma moto niveladora para fazer todo o serviço nos mais de  600 quilômetros de estradas rurais principais, fora as vicinais. 
A falta de recuperação dessas estradas tem provocado reclamações dos produtores rurais por causa das dificuldades de tráfego, principalmente agora, durante o período das chuvas, mas o secretário disse que sua equipe, mesmo pequena, está muito empenhada em resolver o problema.
A estrada rural que se encontra em piores condições é a do Córrego do Coqueiro, na divisa com Urânia, onde alguns trechos estão intransitáveis. O secretário informou que a Prefeitura está fazendo um trabalho de emergência nesses locais mais danificados para que a estrada possa permitir a passagem dos veículos, mesmo com dificuldades.
A boa notícia para os agricultores que dependem dessa estrada, segundo o secretário, é que a mesma foi incluída no Programa de Microbacias e através de um convênio com a CATI –Coordenadoria de Assistência Técnica Integral, em maio ou no máximo até junho já deverá estar recuperada. Por enquanto, vão sendo realizados serviços de emergência com reparos nos trechos intransitáveis, como está acontecendo agora.
O secretário destacou que as dificuldades financeiras são muitas, mas a equipe da secretaria está motivada, confiando no início da administração do prefeito Flávio Prandi Franco para melhorar os serviços, inclusive com a contratação de mais alguns servidores. 
Essa motivação, como afirmou, contribui para facilitar o andamento das tarefas mais urgentes, de forma adequada. Ele pede paciência aos produtores rurais, pois na medida do possível os funcionários vão atendendo as solicitações, principalmente no que se refere à manutenção das estradas rurais, nos trechos mais críticos,que é o que está mais preocupando.