Fique Sabendo

SALÁRIO ZERO – Os agentes políticos do município de Jales, aí incluídos prefeito, vice, vereadores e secretários municipais, correm o risco de ficar sem vencimentos...

Controvérsia: Mesa da Câmara tem que enviar novo projeto para evitar salário zero em 2021?

SALÁRIO ZERO – Os agentes políticos do município de Jales, aí incluídos prefeito, vice, vereadores e secretários municipais, correm o risco de ficar sem vencimentos a partir de 1º de janeiro de 2021. A hipótese foi levantada nos últimos dias, quase aos sussurros, nos corredores da Prefeitura e da Câmara Municipal. O imbróglio tem a ver com o veto do prefeito Flávio Prandi Franco, em agosto, ao projeto de lei da Mesa da Câmara que aumentava o salário dele, do vice e dos secretários. Como o veto não foi derrubado, entendem alguns especialistas, há necessidade de que a Mesa da Câmara apresente um novo projeto fixando os mesmos valores deste ano para valer a partir do ano que vem. Há controvérsias, pois, para os defensores de outra linha jurídica, o veto de agosto já deixou implícito que, sem o aumento pretendido, ficam valendo os valores atuais.

TIROTEIO – Luís Henrique Moreira, então presidente do PP, e Luís Especiato, que presidia o PT, falaram a mesma língua na eleição municipal de 2016, inclusive fazendo coligação entre os dois partidos e se engajando no superbloco que apoiou a candidatura única de Flá. O vento virou. Hoje candidato a prefeito pelo PSDB, LH tem trocado chumbo grosso com Especiato, do PT, tanto no horário eleitoral gratuito quanto nas redes sociais. Os embates entre ambos já foram parar até na justiça eleitoral.  

LIÇÃO DE CASA – O bispo diocesano Dom Reginaldo Andrietta abriu o debate promovido na última quinta-feira, dia 5, pela Pastoral da Cidadania da Diocese e transmitido pelas rádios Assunção e Regional FM, que integram a Central de Rádios da Diocese. Coube ao bispo fazer a primeira pergunta aos dois candidatos que compareceram, Luís Especiato (PT) e Ailton Santana (PV). Antes de arguir diretamente os candidatos, ele citou vários artigos da Lei Orgânica do Município. 

OLHO NELES – Dom Reginaldo permaneceu até o fim, assim como os padres Antonio de Jesus Sardinha, Mário Roberto Faria, Junior Lucato, Uilian Oliveira, Eduardo Magnani e Juliano Todesco. Vale lembrar que padre Sardinha, ao tempo em que trabalhava em Auriflama, foi candidato a deputado federal e o padre Mário Roberto, no final dos anos 80, foi o candidato a vereador mais votado em Fernandópolis.   

RODA VIVA – Ao contrário do Fórum da Cidadania e Associação Comercial e da Pastoral da Cidadania da Diocese, que promoveram debates eleitorais com os candidatos nos dias 29 de outubro e 5 de novembro, respectivamente, o presidente da Subseção de Jales da Ordem dos Advogados do Brasil, Marlon Livramento, pretende inovar. Ele revelou à coluna que vai convidar o prefeito eleito, seja quem for, para uma sabatina com as lideranças de todos os setores na Casa do Advogado. A intenção é manter acesa a chama dos compromissos assumidos em campanha.  

  BATENTE – O publicitário Douglas Zilio, secretário municipal de Comunicação, saiu de cena nos últimos 15 dias. Ele ficou em isolamento domiciliar para se recuperar de Covid. Douglas elogiou muito o tratamento que lhe foi prescrito pela médica Sandra Marcondes Corazza, do AME.  

FORMIGUEIRO – Foi desta forma que o jornal Folha de S. Paulo se referiu ao município de Taboão da Serra em matéria de página inteira publicada na edição de 3 de novembro sobre a campanha eleitoral. A expressão tem a ver com o fato de que Taboão, com 20,4 quilômetros quadrados, é o nono menor município do país, ganhou quase 50 mil habitantes na última década e se tornou campeã em densidade demográfica segundo estimativa do IBGE. Hoje, aquela cidade tem 293 mil habitantes. Só para efeito de comparação, Jales tem 368,5 quilômetros quadrados. 

DUELO – Taboão da Serra é a base eleitoral da deputada estadual Analice Fernandes, nascida e criada em Jales, e está sendo administrada pela quarta-vez pelo marido dela, o médico Fernando Fernandes. Como não pode ser candidato porque já foi reeleito, ele lançou o Engenheiro Daniel (PSDB). Ainda estão na disputa Plínio do Pirajussara (Solidariedade), Vitor Medeiros (PSL), Dr. Ronaldo Dias (PP), Aprígio (Podemos), Dr. Waldemar Lima (PMN), Professor Oderlan (PT), Professora Najara Costa (PSOL) e Dr. Eduardo Nóbrega (MDB).   

TAPETE VERMELHO – É oportuno lembrar que Luís Henrique Moreira, candidato a prefeito pelo PSDB, migrou para o ninho tucano pelas mãos da deputada Analice e de Fernando, que é membro do Diretório Estadual do partido.  

PALANQUE ELETRÔNICO – O prefeito de São José do Rio Preto, Edinho Araujo (MDB), candidato à reeleição e que vem liderando a corrida sucessória naquela cidade, mostrou poder de fogo no programa eleitoral de quarta-feira. Deram depoimentos em apoio a ele os deputados federais Geninho Zuliani (DEM), Fausto Pinato (Progressistas) e Luís Carlos Mota (PTB) e os estaduais Carlão Pignatari (PSDB) e Itamar Borges (MDB). 

NOSSA CASA – Os mais atentos perceberam que o deputado Itamar, que transferiu o domicílio eleitoral para Rio Preto, aproveitou a deixa. No final de sua fala, o parlamentar, referiu-se a Rio Preto como “nossa cidade”.