Fique Sabendo

RISCA-FACA – Como era de se esperar, os candidatos a prefeito Luís Henrique Moreira (PSDB) e Luís Especiato (PT) bateram de frente...

RISCA-FACA – Como era de se esperar, os candidatos a prefeito Luís Henrique Moreira (PSDB) e Luís Especiato (PT) bateram de frente nos últimos três dias do horário eleitoral gratuito veiculado pelas emissoras de rádio da cidade. Eles, que já vinham se estranhando ao longo da campanha, subiram o tom na reta final, inclusive nas inserções avulsas incluídas na programação das rádios conforme prevê a lei eleitoral.

CHUMBO GROSSO- Especiato esperou a véspera do fim da propaganda eleitoral para investir em um nicho que ele considera promissor em termos de votos —atacar o governo do PSDB, partido de seu adversário, acusando a administração Dória de extinguir empresas, prejudicar os servidores públicos e cobrar imposto dos aposentados, relacionando tais fatos com a reforma administrativa que seu oponente anunciou que vai promover na Prefeitura se eleito for. Também atacou o que ele considera má conduta dos integrantes de partidos que apoiam o tucano.  

BATEU, LEVOU - O ataque do petista não ficou sem resposta. No dia seguinte, Luís Henrique despejou um rosário de fatos desabonadores aos governos petistas em todos os níveis. Nos dias anteriores, em inserções avulsas, a campanha de LH bateu na tecla de que os escândalos que sacudiram Jales nos últimos anos, tema de falas de seu adversário, começaram em 2005, quando o PT, que tinha assumido a Prefeitura, contratou a tesoureira que deu os desfalques nos cofres públicos. A equipe do tucano foi além e lembrou que Especiato, vereador e líder da administração na época, omitiu-se e não fiscalizou os malfeitos da moça.   

APITO FINAL - O último programa da série, o de quinta-feira, foi mais light. Especiato disse que todos sabem o que o PT fez e que está filiado há 35 anos, ao contrário de seu concorrente que, na opinião dele, vive trocando de partido. Mas, reservou a maior parte do tempo do programa para agradecer a acolhida que teve em todos os locais por onde passou e manifestou a esperança de uma vitória nas urnas, prometendo diálogo com os servidores municipais e o sindicato da categoria. Fora do horário eleitoral, a campanha de Especiato, no entanto, jogou duro nas inserções avulsas durante a programação das rádios, citando nominalmente o candidato do PSDB como processado por improbidade em Buritama, sua terra natal.  

APITO FINAL (2) - Já a campanha de Luís Henrique optou pelo tom paz e amor. Exceto alguns segundos em que reclamou dos ataques que tinha sofrido nos últimos dias , o tempo do programa foi de agradecimentos aos moradores de Jales, à companheira de chapa, Marynilda Cavenaghi e aos candidatos à vereança da coligação que o apoiou .Também participaram do programa, a sra. Sônia, mãe do candidato, que falou sobre fatos da infância e adolescência dele, a esposa Alziane e a filha Gabriela, ressaltando sua permanente preocupação com o próximo, e até o filhinho Davi, de um ano, que balbuciou a palavra “papai”.  

  JALECO – Entre os 108 candidatos a vereador na eleição de hoje só há um médico —o dermatologista Ricardo Alexandre Fernandes Gouveia (Progressistas). Sinal dos tempos. Nos primórdios de Jales e até recentemente a classe era participativa nas disputas eleitorais. O segundo prefeito de Jales foi o médico Pedro Nogueira. Eduardo Ferraz Ribeiro do Vale e Arnaldo Silveira foram vereadores. No início dos anos 70, Shiguero Kitayama foi eleito vice-prefeito e Satoru Yamada, vereador. Mais recentemente, em 1988, três médicos conquistaram cadeiras na Câmara Municipal de Jales na mesma legislatura —o pediatra Antonio Figueira Filho, o psiquiatra Masaru Kitayama e o anestesiologista Belarmino Batista Neto.  

GRAVATA – Ainda sobre profissionais liberais, só três advogados com registro na OAB estarão com seus nomes na urna eletrônica no dia de hoje —Adauto José de Oliveira (Progressistas) e Eduardo Berti (Podemos), candidatos à vereança, e o candidato a prefeito Luís Henrique Moreira (PSDB). No passado, muitos deles entraram na política, como Luciano de Melo Prais, Roberto Rollemberg, que foi prefeito, vereador e deputado federal, e Lair Seixas Vieira, com destacada atuação em seus dois mandatos.  

CORREÇÃO - Ao listar a relação dos advogados candidatos inscritos na OAB de Jales, esta coluna  citou Adauto José de Oliveira (Progressistas), Eduardo Berti (Podemos) e o candidato a prefeito Luís Henrique Moreira (PSDB), deixando de mencionar o advogado Marcelo Dácia, candidato a vice-prefeito pelo PV.

ETNIA – Embora seja assunto do momento em todas as mídias desde que George Floyd foi morto por policiais norte-americanos, gerando gigantescas manifestações, só um candidato se lembrou de falar sobre o papel da comunidade negra tanto do ponto de vista histórico como em termos atuais —o professor Alan Rodrigues (PT). No próximo dia 20, celebra-se o Dia Nacional da Consciência Negra.  

RAÍZES – O desembargador Sideni Soncini Pimentel, recém-eleito vice-presidente do Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul, fez um pit stop em Jales para rever familiares e amigos, entre os quais o vice-prefeito José Devanir Rodrigues, tabelião do 2º Cartório. Eles foram colegas de faculdade e trabalharam juntos no antigo 2º Ofício.