quarta 15 julho 2020
Agricultura

Resultados dos trabalhos de engenharia dependem do clima, garante palestrante

A importância do planejamento a partir de estudos e pesquisas sobre as condições climáticas da região em que está atuando é fundamental para os profissionais de engenharia, agronomia e de vários segmentos da área tecnológica. Foi o que afirmou o engenheiro civil e pesquisador da Embrapa, com atuação na área de climatologia, Marco Antonio Fonseca Conceição, durante palestra para associados e convidados, na sede da Associação dos Engenheiros, no dia 27 de julho.
O profissional deve estar atento para o que acontece em relação ao clima, inclusive para a programação das obras e serviços a serem executados, pois o clima varia em cada região e a frequência de períodos chuvosos e secos também pode fornecer informações importantes e os profissionais devem se adaptar a essas situações.
O palestrante mostrou como o clima pode influenciar no planejamento das obras de engenharia como um todo, desde os materiais para a construção civil até a irrigação e a importância de se conhecer as condições climáticas para essas atividades.
Para se conseguir informações que possam orientar o encaminhamento dos trabalhos, o palestrante sugere que os profissionais busquem levantamentos não só de curso prazo, de alguns meses, mas de longo prazo que deve ser de no mínimo 30 anos sobre as condições climáticas. Para isso existem várias, fontes, como a própria Embrapa, o Instituto Nacional de Meteorologia e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais que estão sempre disponíveis para consultas e fornecimentos de informações solicitadas.   
Marco lembrou que na construção civil a questão estética é importante, mas os profissionais devem levar em conta também o problema do clima, buscando sempre alternativas que possam amenizar as condições da região em que a obra está sendo feita, oferecendo mais conforto para as pessoas que utilizarão aquele espaço.  
Isso vale também para as grandes obras, como barragens, usinas hidrelétricas, ferrovias, estradas e outras que podem ser afetadas se essa avaliação climática não for bem feita e isso, como explicou, acontece até hoje, quando existem muitos recursos para se fazer uma análise adequada de cada situação.

IMPORTÂNCIA
O presidente da AERJ, Fábio Andreo de Aro, lembrou que a palestra de Marco Conceição foi o primeiro evento dessa nova administração que pretende repetir encontros como este com mais intensidade, com esporte e confraternização.
 Fábio destacou a importância de um tema como este, pois a análise do clima é fundamental para as atividades dos profissionais de engenharia e agronomia, mas lembrou que as palestras que estão sendo programadas, como esta, estão abertas para a participação de qualquer pessoa interessada e não apenas para os associações .
O apoio do CREA-SP, como afirmou Fábio, é fundamental para esses eventos e outros maiores, como o IV Seminário de Agroecologia e Agricultura Orgânica, que acontece nos dias 7 e 8 de agosto, na Escola Vocacional, patrocinado pelo CREA-SP, CONFEA, MÚTUA E a AERJ. 

SEQUÊNCIA
Levar conhecimento para os profissionais da área tecnológica é uma preocupação permanente da AERJ, sempre com o apoio do CREA-SP intensificada agora, com a nova diretoria, como afirmou o vice-presidente da Associação, Laurentino Tonin Júnior.
Essa é uma forma de aumentar a capacitação desses profissionais que passa a ser realizada com mais frequência do que vinha acontecendo, além de realizar eventos maiores como a diretoria da AERJ está prevendo realizar no ano que vem, na semana do aniversário da cidade, reunindo palestrantes de renome, de várias áreas, para se tornar um acontecimento fixo no calendário anual de eventos da cidade.
Essas atividades sempre contam com apoio do presidente do CREA-SP, Vinicius Marchese Marinelli que está dando uma grande contribuição para a Associação realizar esses eventos.

Desenvolvido por Enzo Nagata