jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Rádio de Jales entrevista Adélio Bispo, o esfaqueador

por Fábio Fiorani
05 de maio de 2019
Fábio Fiorani
E aquele ex-presidente, agora presidiário, foi entrevistado na cadeia. Pode isso, Arnaldo? Háháhá. Parece que pode. Por isso, meu amigo andarilho bebum, aquele que sabe tudo, mas não prova nada, me confidenciou que a rádio Antena 102 entrou na justiça para entrevistar o Adélio Bispo, aquele que esfaqueou o presidente Bolsonaro. A entrevista seria no programa Antena Ligada. O intermediador da entrevista seria o diretor deste Jornal de Jales, Deonel Rosa Junior, uma lenda dos primórdios da radiodifusão de Jales. Além dos afamados apresentadores do programa, Claudinei Antonio, João Luiz e Delei Garcia, também participaria da entrevista o intrépido herói jalesense delegado Dr. Biazzi. O Dr. Biazzi não precisa perguntar nada. Basta olhar para o cara e respirar fundo. Háháhá. O Adélio vai entregar o nome de quem mandou matar o presidente. Depois da entrevista haverá uma confraternização no bar do Cacetinho. Háháhá. Cacetinho no cara! Háháhá. 
Quarta-feira passada foi feriado de 1º de maio. Dia do Trabalho. Para mim, para você, dia de descanso e de dormir até mais tarde. Mas não para ele, um ícone da pintura de paredes em nossa cidade, o internacional Severé. O diretor deste Jornal de Jales, Deonel Rosa Junior, flagrou o Severé já no trabalho as 7:30 da manhã daquele feriado. Um exemplo para a nação. Um constrangimento para você que fica de olho no calendário à procura de feriados. Se metade da população fosse como o Severé, o Brasil seria uma potência mundial. Háháhá. 
E o governo parece que quer privatizar os Correios. E a diretoria emitiu uma carta de repudio à medida de privatização. Pela qualidade dos serviços dos Correios ultimamente, essa carta vai chegar dois anos depois da privatização. Háháhá. 
Mês passado o ex-presidente peruano Alan Garcia se suicidou com um tiro na cabeça ao receber ordem de prisão por envolvimento em casos de corrupção. PARA! Eu sei o que você pensou. E você perdeu trinta pontos no céu só de pensar isso. Háháhá. Eu pedi noventa pontos. Háháhá. 
Toda vez que leio algo negativo sobre esses primeiros meses do governo Bolsonaro eu paro, respiro e analiso. Claro que não sou idiota para imaginar que seria possível consertar o país nesses míseros meses, mas principalmente, eu penso que poderia ser o Haddad na presidência. E então eu respiro aliviado. E poderia ser pior. Poderia ser o pilantra-mor. (Acabei de bater na boca três vezes) Háháhá. 
Muita gente fica abismada quando começo a falar sobre Fórmula 1. Sou apaixonado pelo esporte. Daqueles que levanta de madrugada para assistir treino. A maioria diz que só assiste futebol. Mas futebol no Brasil acabou. Decadência total. E um bom exemplo disso foi o Campeonato Paulista desse ano. Um timinho merreca como o time do Corinthians foi campeão. Com gol do Vagner Love na final. É prá acabar. Imagine os outros times. Háháhá. 
Depois dessa, tchau! 

Fábio Fiorani
(é coordenador pedagógico do CCAA de Jales)