quarta 08 abril 2020
REGIÃO

Radares flagram 47,6 mil motoristas por excesso de velocidade na Euclides da Cunha

Pelo menos 130 dos mais de 67 mil motoristas que transitam diariamente pela Rodovia Euclides da Cunha (a SP-320) são flagrados pelos radares fixos ao longo dos 180 km da pista entre Mirassol e a Ponte Rodoferroviária sobre Rio Paraná por excesso de velocidade.
Balanço divulgado pelo DER apontou que em 2019 o número de motoristas que abusaram da velocidade na rodovia chegou a 47.647, 8,1% a mais que em 2018, quando foram lavradas 44.039 multas. 
A velocidade máxima permitida na Euclides da Cunha é de 110 km/hora para veículos leves e 90 km/hora veículos pesados. 
O montante de multas aplicadas, segundo o DER, equivale a 3,9 mil infrações por mês, cinco por hora. Esses flagrantes são apenas os registrados pelos radares fixos. Não consta aqui, os flagrantes feitos pela Polícia Rodoviária com os radares móveis.
“A fiscalização da velocidade nas rodovias estaduais é realizada por agentes da Polícia Militar Rodoviária e pelos radares fixos implantados na rodovia, com localização disponível no site do DER-SP. O DER alerta que o respeito às leis de trânsito, ao limite de velocidade estabelecido na pista e à sinalização vigente é um fator determinante para um trânsito mais seguro”, diz a nota oficial encaminhada pelo DER ao Jornal Cidadão. 
A Euclides da Cunha, após a duplicação viu aumentar o volume de tráfego nos dois sentidos da pista, Leste e Oeste. De acordo com estatística disponível do DER, de 2017, a média diária de veículos que transitam pela rodovia no trecho de 180 km é de 66,5 mil veículos. 

MULTAS 
O valor da multa nas rodovias varia conforme a velocidade flagrada. Se o motoristas passar pelo radar com velocidade 20% acima da permitida, a multa é de R$ R$130,16 e quatro pontos na carteira de habilitação. Entre 20% e 50% acima da velocidade máxima rende multa de R$195,23 e cinco pontos na carteira. Acima dos 50% a multa é de R$ 880,41 mais sete pontos na CNH. 
Os radares fixos estão instalados em Fernandópolis (Viaduto da Expedicionários e viaduto do Distrito Industrial), Votuporanga, Jales, Tanabi, Cosmorama, Santa Fé do Sul, Balsamo.
Além dos radares fixos que fiscalizam a velocidade, a Euclides da Cunha recebeu o chamado radar inteligente, que têm a capacidade de verificar se os documentos estão em dia. Por meio de consulta a um banco de dados, os radares são capazes de mostrar se os veículos que passam pela via fiscalizada estão com documentação em ordem. Os aparelhos serão monitorados pela Polícia Rodoviária Estadual. Além de monitorar velocidade e regularidade dos documentos dos que passam pelas rodovias, de acordo com o edital publicado pelo governo do Estado, o radar deve ajudar na contabilidade de veículos que trafegam pela via. 

Desenvolvido por Enzo Nagata