quarta 15 julho 2020
Agricultura

Projeto de ovinocultura da Etec Jales atrai criadores da região

A Etec de Jales Dr. José Luiz Viana Coutinho está desenvolvendo, desde setembr, um projeto de ovinocultura para a produção de carne, pele e lã. Um dos destaques do projeto fica por conta da participação dos criadores locais e regionais no desenvolvimento e aperfeiçoamento das técnicas de criação de ovinos. 
Através de visitas às propriedades rurais, analisando as estruturas de cada criador, o Diretor da Etec, Willians Pizolat e o professor Leonardo Aurélio Silva, responsável pelo projeto, analisaram as melhores práticas aplicadas regionalmente para desenvolverem uma “criação modelo” de ovinocultura.

APRENDIZAGEM
De acordo com Leonardo, o projeto vem com a proposta de melhorar o processo de ensino-aprendizagem e realizar a contextualização e a interdisciplinaridade entre as áreas de ensino oferecidas pela unidade escolar, preparando melhor o aluno para o mercado de trabalho. 
O projeto também proporciona aos discentes o conhecimento de uma nova fonte de renda com baixo investimento, pois muitos fazem parte de agricultura familiar e são de famílias instaladas em pequenas propriedades rurais.

ATIVIDADES
Para este ano estavam previstas ações de preparo da área de pastagem e adequação do galpão para alojamento dos ovinos, atividades que ocorreram ainda nos meses de agosto e setembro, com a construção de cercas, com telas de proteção contra cães e outros animais.
Foram divididos em dois piquetes de manejo, cada um com 900 m², já com toda a irrigação instalada, preparados para o plantio da forrageira Tifton 85, ideal para a nutrição dos carneiros e adequações no galpão de alojamento dos ovinos, com instalação de cercas, bebedouros e comedouros. 
Em seguida foram realizadas as ações de recepção e manejo dos ovinos, com aplicação de antisséptico nas paredes e piso e instalação de forração no solo para conforto térmico e cuidados com o bem-estar animal. Ainda foram administrados vermífugos e vacinas nos animais que foram entregues, onde vivem em regime de semiconfinamento, com suplementação alimentar com ração e sal mineral.
Para os próximos anos a meta é atingir 100 animais, com a construção de novos piquetes e promover a reprodução com controle de origem, além de desenvolver um abatedouro regulamentado para produção de carne, pele e lã.

Desenvolvido por Enzo Nagata