jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Projeto Arte e Conhecimento repercute na televisão

O projeto teve início em 2008, de forma mais singela, e com o tempo surgiram novas adeptas que fortaleceram os trabalhos.
06 de maio de 2018
Vilma Maria Roberto da Silva, coordenadora do projeto Arte e Conhecimento foi entrevistada pela equipe da TV Tem, afiliada da Rede Globo
O Fundo Social de Solidariedade de Jales abre as portas todas às terças-feiras para receber aproximadamente 40 voluntárias do Projeto Arte e Conhecimento que produzem peças de cama e banho que são doadas para instituições como o Hospital de Amor de Jales, Santa Casa de Misericórdia e Lar dos Velhinhos São Vicente de Paulo. A parceria tem produzido grandes frutos e apoiado de forma essencial o funcionamento destas instituições. O assunto foi tema de reportagem do Tem Notícias – Primeira Edição, da TV Tem, afiliada da Rede Globo, na quarta-feira, dia 02 de maio.
As integrantes do projeto são coordenadas pela voluntária Vilma Maria Roberto da Silva, que destacou o principal objetivo, a interação social das integrantes, na maioria das vezes aposentadas. Com a participação semanal, ganham novas amigas e geram vínculo afetivo e compromisso de uma ação que faz o bem. 
A presidente do FSS e primeira-dama do município, Glauciane Pontes Helena Franco, afirmou que o Fundo oferece toda a estrutura que o prédio dispõe, desde as amplas salas com mesas e cadeiras, até as máquinas de costura, assim como a cozinha para a realização de um café da tarde que é promovido pelas próprias integrantes. “O Fundo Social apoia essa iniciativa. Nós devemos sempre valorizar e apoiar as iniciativas de pessoas que são voluntárias, pessoas que doam seu tempo, que se dedicam a isso e o Fundo Social tem essa percepção, nós queremos valorizar esse trabalho e, por isso, fazemos essa parceria”, destacou Glauciane.

O COMEÇO
O projeto teve início em 2008, de forma mais singela, e com o tempo surgiram novas adeptas que fortaleceram os trabalhos. A coordenadora Vilma Maria enfatizou que, “o grupo foi crescendo, a gente começou promovendo os chás do Lions Clubs e obtendo saldo. Com este dinheiro nós compramos tecidos e por meio do trabalho das voluntárias, que se somaram a muitas outras da sociedade, nós produzimos lençóis, fronhas e toalhas, conforme necessidade de cada entidade. Tudo é confeccionado aqui, a única coisa que a gente faz é comprar o tecido e trabalhar, a partir daí a gente encaminha para a Santa Casa, Lar dos Velhinhos e Hospital de Amor. É gratificante poder colaborar”, contou Vilma Maria. 
Glauciane enalteceu a parceria. “Elas fazem um trabalho belíssimo e voluntário, inclusive ajudam significativamente o Hospital de Amor, a Santa Casa, o Lar dos Velhinhos, então é um trabalho que deve ser valorizado e servir de exemplo. Sempre vai receber esse apoio do Fundo Social e no que precisar, nós somos parceiras. O papel do FSS é ser voluntário e estimular o voluntariado, nós temos feito isso ao longo do tempo que estamos aqui, vamos sempre trabalhar e valorizar esse tipo de trabalho e projeto”.