jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Presidente da Associação Comercial afirma que estacionamento no centro pede soluções de longo prazo

por Luiz Ramires
26 de junho de 2017
O fim do contrato com a Tetran é um bom momento para se pensar em novas soluções para o estacionamento no centro, como afirma o presidente da ACIJ, Carlos Roberto Altimari
Enquanto se aguarda uma nova licitação para exploração da área azul depois que a Tetran desistiu de prestar esse serviço em Jales, o centro da cidade convive com o agravamento do problema de estacionamento e trânsito de veículos. 
Ao mesmo tempo, este é um bom momento para se pensar em soluções de longo prazo, pois a situação tende a ficar cada vez mais complicada se não forem tomadas medidas que realmente possam distribuir melhor as vagas para estacionamento na área central, como afirmou o presidente da Associação Comercial e Industrial de Jales, Carlos Roberto Altimari.
Segundo Carlinhos, algumas soluções bastante simples podem ser adotadas, como ampliar as áreas para veículos ocupando espaços públicos ou incentivando a abertura de mais estacionamentos por empresas privadas, melhorando a área azul e organizando o trânsito no centro.
Na avaliação do presidente da ACIJ, as vagas para estacionamento precisam ser regulamentadas de forma eficiente, sem prejudicar os comerciantes e criando meios para que os jalesenses e visitantes tenham melhores condições para fazer suas compras, pagar suas contas e realizar outras tarefas que só podem ser feitas no centro da cidade.  

MUDANÇAS
O vice-presidente da ACIJ e representante da entidade no Conselho Municipal de Trânsito, Antônio José da Cruz afirma que a área azul é um serviço que precisa ser melhorado constantemente, buscando alternativas, na medida em que a demanda vai crescendo. Ele também afirma que ao mesmo tempo é preciso pensar no longo prazo, pois o número de carros vai sempre aumentar, aumentando também as dificuldades de estacionamento. 
A ideia, segundo Toninho Cruz, não é multar, mas fazer o sistema funcionar corretamente, para que todos possam estacionar seus veículos, eliminando coisas do tipo vagas reservadas e mantendo os espaços para as vagas rápidas, além de introduzir novos mecanismos de aprimoramento e fiscalização, como já existem nos grandes centros.  
Manter o sistema de rodízio como forma de favorecer o cliente das lojas do centro da cidade também é uma das alternativas que podem ser adotadas, segundo Toninho Cruz.