jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

Prefeitura tenta contratar pediatras em caráter de urgência

Por Luiz Ramires
03 de novembro de 2019
As crianças não ficarão sem atendimento, garante a secretária Maria Aparecida Moreira Martins
Desde o último dia 31, quarta-feira, a Secretaria Municipal de Saúde ficou sem médicos pediatras para atenderem nas UBS. A secretária, Maria Aparecida Moreira Martins convocou a imprensa, na quinta-feira pela manhã para explicar a situação, quando informou que desde agosto, com a previsão do término dos contratos em outubro, já foram tomadas as providências para nova licitação que ocorreu no dia 18.
Acontece que compareceram dois pediatras, mas como suas documentações estavam incorretas, a licitação teve que ser adiada para o dia 30, quando mais uma vez compareceram dois profissionais, mas não foi possível fazer as contratações porque os valores propostos ficaram acima do que a Prefeitura pode pagar. Os médicos pediram 16 salários mínimos por quatro horas e a proposta do município estava em torno de 11 salários mínimos. 

ATENDIMENTO 
A secretária garantiu, no entanto, que enquanto não se resolve a situação, a população não ficará sem atendimento, pois embora a Estratégia de Saúde da Família, em todo o país, não prevê pediatras nem ginecologistas nas UBSs, em Jales, o modelo inclui esses profissionais duas vezes por semana em cada unidade.
Os médicos que trabalham nas UBSs, segundo a secretária, são bastante competentes e todos foram orientados para atenderem as crianças nesse período enquanto não se contrata novos pediatras.

URGÊNCIA
Essa contratação está sendo providenciada em caráter de urgência, mas a dificuldade está em fazer a cotação que necessita de três propostas que ainda não foram conseguidas, embora a Prefeitura tenha optado por contratar os médicos por três horas, pelo mesmo valor, o que deverá facilitar o processo. Se tudo correr bem, a secretária acredita que já nesta semana o problema poderá ser resolvido.
A Prefeitura vinha trabalhando com 4 pediatras fazendo o rodízio, mas o trabalho pode ser feito com 3 profissionais, para darem uma cobertura satisfatória, embora o ideal seria 4, como explicou a secretária.