jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

Prefeitura estuda ampliar o plantio de choupala nas avenidas

por Luiz Ramires
05 de maio de 2019
A beleza das plantas é o que mais chama a atenção da população
A boa impressão causada à população pelo plantio de árvores da espécie choupala, no canteiro da Avenida Francisco Jalles, próximo ao Hospital do Amor, levou o secretário municipal de Agricultura, Pecuária, Abastecimento  e Meio Ambiente, Hilário Pupim a estudar a possibilidade de continuar o plantio em outras vias. Para isso ele precisa de autorização do prefeito Flávio Prandi Franco que ele acredita que não vai negar, pois é uma árvore bonita e muito bem aceita em outras cidades.
Ao mesmo tempo o secretário pensa em ampliar o projeto para o plantio de outras espécies que possam se adaptar ao clima da região, deixando a cidade com um visual bastante agradável, inclusive com algumas variedades que possam produzir sombra, contribuindo para amenizar o calor. 
Inicialmente a ideia é estender o plantio da choupala até o encontro da avenida com a Avenida Doutor Shiguero Kitayama, para depois se estender para outras áreas.   
A choupala é uma planta do tipo árvore-mastro, originária da Índia e pertence à família das anonáceas. Suas flores são pequenas e sem atrativos decorativos. O que chama a atenção nessa árvore é o crescimento colunar com os galhos voltados para baixo o que torna a espécie com um visual exclusivo.
O secretário disse que logo quando assumiu a pasta, há dois anos, no início da administração atual, teve a iniciativa de buscar as sementes da choupala em Londrina (PR), usando seu próprio carro. As sementes foram plantadas no viveiro de mudas do município e agora as plantas já podem ser transferidas para outro local. Se fosse comprar as mudas, ficariam muito caras, como explicou, lembrando que tudo está sendo feito a custo zero para o município.

LEGISLAÇÃO
Em artigo publicado no Jornal de Jales intitulado “Meio ambiente em discussão”, o advogado Gustavo Alves Balbino, mestrando – Stricto Sensu - Ciências Ambientais - Universidade Brasil, campus de Fernandópolis, destacou a situação de Jales no ranking do programa Município Verde Azul, do Governo do Estado, afirmando que a baixa, classificação da cidade se deve não à falta de leis, que existem até em excesso, mas à falta da discussão do assunto junto com a população. 
As autoridades, segundo ele, deveriam promover o debate acerca do meio ambiente junto à população de forma mais contundente, por meio de educação ambiental desde as fases primárias das escolas, ou por outro meio, como a fiscalização a quem as leis são atribuídas, uma vez que a simples existência da lei não possui aplicação e efetivação automática, tornando-a vazia e nula.
Em determinado trecho ele escreveu que há rico suporte jurídico no assunto meio ambiente e cita várias leis como a Lei nº 3.277/2007, que prevê que a cada criança nascida uma árvore é disponibilizada aos pais ou responsável, para ser plantada em local apropriado. Já a Lei nº 3.674/2009 prevê que a cada 1 veículo e/ou 5 motocicletas vendidas pelas concessionárias deve ser realizado o plantio de um exemplar. 
Há ainda a Lei nº 3.799/2010 que institui o Dia Municipal do Plantio de Árvores Nativas, sendo comemorado em 27 de fevereiro, passando a integrar ao calendário oficial municipal. Em sentido contrário, a Lei nº 3.471/2008 discrimina as regras para a proteção as árvores já plantadas, declarando o procedimento a ser tomado por um munícipe caso queira erradicar uma árvore. Não obedecido a forma da Lei acarretará ao cidadão uma multa.