Educação

Pós-graduação, novas tecnologias e cidadania

Já nos acostumamos tanto com processo de aceleração no ritmo da vida cotidiana em decorrência dos avanços tecnológicos, que falar em mudança ou transformação dos meios de produção, entre outros, perdeu o sentido de novidade. A vertigem que tomou conta das últimas décadas (especialmente de 1990 a 2020), começa a se constituir numa nova cultura, onde os novos papéis sociais tornam-se mais nítidos. A maneira como lidamos com as comunicações, atualmente, é bom exemplo dessa nova configuração do mundo social.
Neste sentido, as relações humanas se constroem simultaneamente tanto pelas trocas de experiências no universo virtual, quanto físico. As emoções e formas de se conceber o mundo foram redesenhadas. As gerações anteriores têm cada vez mais dificuldade em compreender e traduzir o mundo que emerge neste século. O transitório se tornou permanente.
Diante da angústia causada pela ausência de concretude na sociedade contemporânea resta-nos, ainda, um alento: estudar. Pode parecer arcaico, até mesmo paradoxal para o contexto atual, mas estudar é a mais revolucionária das ações humanas. Se a modernidade (ou pós-modernidade), nos transmite a sensação de que estamos sempre adentrando num mundo novo e desconhecido, nossa capacidade de aprender e de processar informações sinalizam a saída. Sendo assim, aquele que não se acomoda e busca acompanhar as mudanças será um privilegiado.
O contexto de uma nova ordem social, econômica e cultural, trazido pela Era digital, demanda, obviamente, muitas reflexões, sendo um assunto que atualmente desperta a atenção de estudiosos no mundo todo. Neste caso, o caminho é estar atento as oportunidades oferecidas para nos mantermos conectados com as mudanças e partir em busca das reais necessidades dos novos tempos.
Por essa razão, a educação, a competência profissional e as atividades que desempenhamos se alinham nesse movimento de permanente descobertas. O mundo movido pela inteligência artificial e seus insumos digitais está em contínua reconfiguração. De tal modo, a educação permanente deve ser compreendida como vital para quem deseja crescer profissionalmente e se manter em alta.
É preciso especializar-se na velocidade das mudanças. É neste ponto que os cursos de pós-graduação, Lato Sensu, estão sendo redescobertos por instituições e profissionais preocupados com o cidadão do futuro. Ao reunir excelência, inovação e a capacidade de atender com rapidez as necessidades do mercado, a especialização permite ao profissional usufruir das novas oportunidades no seu campo profissional e acompanhar o ritmo das mudanças.
Dessa maneira, conectado a esse contexto, o programa de pós-graduação da UNIJALES vem trabalhando em novos projetos para 2020, que além de proporcionar a especialização, promove também a cidadania, pois ao contribuir para a qualificação profissional, contribui, consequentemente, para o desenvolvimento econômico e social, ampliando as oportunidades de emprego. Cursos como MBA em Negócios Digitais, Educação Ambiental e Sustentabilidade, Estética e Tecnologia, Música na Sala de aula, entre outros, são alguns exemplos da importância da pós-graduação para quem quer vencer os desafios do mercado de trabalho e se manter antenado com as oportunidades criadas pelas novas especialidades.  Afinal, essa é a nossa missão, produzir e oferecer conhecimento de ponta, para um mundo com mais oportunidades para todos.

Prof. Dr. Silvio Luiz Lofego
Diretor de Pós-graduação, Pesquisa e Extensão
Vice-Reitor Acadêmico
Desenvolvido por Enzo Nagata