quarta 03 junho 2020
Observatório

Porta-malas

E se a prefeita Nice fosse um automóvel, já teria trocado a correia dentada umas 15 vezes desde que assumiu a prefeitura. Háháhá. Não sai de São Paulo e Brasília. E se ela fosse um automóvel, poderia ser um Uno mesmo. Nem precisa de porta-malas. Nunca traz nada para Jales. Háháhá.
Jales vai acabar se transformando numa ilha. A cada chuva forte a cidade inunda na entrada da Rodovia Euclides da Cunha e no trevo próximo à Fuga Couros. Credo!
E o carnaval está chegando. E vou desfilar na Escola de Samba Unidos do Sofá. Vou passar quatro dias deitado no sofá assistindo TV. Só não vou assistir desfile de escola de samba, claro. Não há nada mais sem-graça que aquilo. Monótono e cansativo. Só perde para as entrevistas do ex-senador Suplicy. Háháhá.
E só se fala em operação Lava-Jato. Cadê o pilantra-mor? Aparece ordinário! Háháhá. A água está chegando. Mas não aos reservatórios de São Paulo. A água está chegando nos joelhos dos caciques do PT. Háháhá. O pilantra-mor deve estar com a água encostando nas nádegas. Háháhá.
E a crise parece que está chegando com força. Os grandes patrocinadores do carnaval fecharam os cofres. As vendas de picanha despencaram. É só churrasco de costela e linguiça. Háháhá. Picanha só na casa do Osmar Nunes Pereira, o famoso Osmarzinho. Parece que o ramo de venda de pick-ups e postos de combustíveis não tem crise. Háháhá. O Osmarzinho não relaxa.
E se o gatinho que o Papai Noel trouxe para a minha filha nº 2, a Maria Alice, não começar a se comportar, ele vai acabar voltando para o Polo Norte. Essa semana ele fez xixi na minha cama. Háháhá. A Tati está feliz com ele. Que diferença do Mimo, nosso gato-galã. O Mimo é um lorde. Háháhá. Muita gente pediu uma foto do Mimo aqui na coluna. Se o Deonel não colocar a foto hoje, liguem para a redação do Jornal de Jales amanhã. Háháhá.
E a britânica Tess Christian não sorri há 40 anos. E não é por que ela ganha salário mínimo no Brasil. Ela quer evitar rugas. Háháhá. Como diria um amigo meu: “isso é falta de homem”. Háháhá. Escrevendo esta crônica, envelheci muito então. Vocês não sabem, mas cada vez que escrevo “háháhá”, é por que dei risadas mesmo. Vixi! Háháhá.
Depois dessa, por hoje é só. Tchau!


Fábio César Fiorani
Professor de Inglês, graduado pela FAI-Jales e pós-graduado em Língua Inglesa pela UNESP de São José do Rio Preto - Franqueado CCAA em Jales.
jales@ccaa.com.br

Desenvolvido por Enzo Nagata