quarta 15 julho 2020
Polícia

Polícia alerta contra golpes na compra de veículos pela internet

A insistência com que vários golpes estão acontecendo não só em Jales, mas em outras cidades preocupa a polícia que continua alertando as pessoas para que tomem cuidado com abordagens feitas na rua ou por celular.
O delegado Sebastião Biazi, encarregado da Central de Polícia de Jales, em entrevista ao programa Antena Ligada, nesta segunda-feira, destacou três desses golpes que estão ocorrendo com maior frequência. Em alguns deles estão caindo até pessoas bem informadas, como na compra de veículos pela internet. 
Nesse caso, uma pessoa resolve vender um veículo através de um site. O golpista puxa o veículo como se fosse para ele e acaba vendendo por um preço menor. Na sequência ele remete o comprador para o dono do veículo que acaba também virando vítima.
O golpista orienta o comprador para comprar o veículo do dono legítimo, mas pede para não dizer que conversou com ele. O vendedor passa o veículo para o seu nome, com toda documentação legalizada, mas o comprador é orientado pelo golpista para fazer um depósito bem menor que o valor combinado, em uma conta fornecida por ele. Este afirma que depois se entende com o dono do veículo sobre o restante do dinheiro. 
Para o dono do veículo ele afirma a mesma coisa, dizendo que está enviando um comprador que é seu parente e os dois acabam caindo no golpe. Um desses golpes aconteceu recentemente em Jales, envolvendo R$ 35 mil. O veículo era de São Paulo e a vítima de Jales. O comprador fez o depósito na conta do golpista, transformando ele e o vendedor em vítimas. Nesse caso, de acordo com o local dos golpes, a Polícia Civil, através da Policia Judiciária, instaura um inquérito para apuração dos fatos, pelo crime de estelionato, visando identificar a autoria. No entanto, o delegado orientou que as vítimas, querendo, podem tentar um acordo, quanto ao prejuízo financeiro sofrido, porque o veículo a esta altura estará na posse do proprietário vendedor ou do comprador, no caso da entrega ter sido feita antes de tomarem ciência que caíram em um golpe.

CLONAGEM DE 
WHATSAPP
Outro golpe que acontece com insistência é o da clonagem do WhatsApp. Nesse caso, a vítima quer vender algum objeto quando o golpista se manifesta como interessado e manda um link para pegar mais dados. Quando a vítima acessa o link, ele pede que ela mande uma senha que ele envia e seu celular é clonado. 
Com esse acesso, o golpista passa a pedir dinheiro para os amigos que estão naquele número do WhatsApp. Muitos que compartilham acreditam que é a vítima que está pedindo e acabam depositando em contas que na maioria são de outros estados.

OBJETO ACHADO
Um terceiro tipo de golpe, menos comum, mas que já aconteceu algumas vezes em Jales é conhecido como o do objeto achado. Um golpista fica na porta de uma agência bancária observando as pessoas que saem do caixa eletrônico.
Quando percebe uma vítima em potencial ele vai caminhando um pouco na frente, levando um embrulho parecendo conter dinheiro e deixa cair. A vítima pega aquele embrulho e alerta o indivíduo, entregando o pacote e o golpista agradece dizendo que no mesmo tinha dinheiro e cheques. 
Outro golpista combinado com o primeiro afirma que também viu o pacote. O comparsa promete recompensar os dois e manda o colega ir até certo local para receber um valor de uma pessoa indicada por ele. O colega volta dizendo que recebeu e a vítima acredita. 
O golpista pede para a vítima deixar alguma coisa como garantia e ela normalmente acaba deixando a carteira com dinheiro e só depois percebe que caiu no golpe. Em um desses casos, uma pessoa chegou a perder mais de R$ 3.000,00, como afirmou o delegado. 
O delegado também alerta sobre golpes praticados normalmente em nome de agências bancárias ou empresas de telefonia celular, dizendo que a pessoa ganhou algum prêmio, ou tem algum dinheiro à disposição. No caso de alguma dúvida, o melhor a fazer é procurar a Central de Polícia para verificar a autenticidade ou não da comunicação. Ele também lembra que  nenhuma operadora de telefonia móvel ou rede bancária faz tal comunicação sobre prêmios através do celular.

Desenvolvido por Enzo Nagata