quinta 13 agosto 2020
Fique Sabendo

POLE POSITION – No próximo sábado, dia 15 de fevereiro, o Instituto Brasileiro de Psicanálise Contemporânea promoverá a entrega de certificados aos concluintes do primeiro curso de psicanálise, na Câmara Municipal.

POLE POSITION – No próximo sábado, dia 15 de fevereiro, o Instituto Brasileiro de Psicanálise Contemporânea promoverá a entrega de certificados aos concluintes do primeiro curso de psicanálise, na    Câmara Municipal. Seria uma solenidade como tantas outras não fosse o fato de que Jales tornou-se a menor cidade do Brasil a oferecer um curso nesta área, demanda característica de grandes centros. Referido diferencial tem a ver com a vontade pessoal do psicanalista Roberto Gonçalves, presidente do IBPC, com raízes familiares em Jales, desejoso de dar este presente à cidade onde viveu infância e adolescência.   

MULHERES – O presidente da Subseção de Jales da Ordem dos Advogados do Brasil, Marlon Livramento, mandou mensagem via WhatsApp informando que agendou a comemoração do mês da mulher, em março, com uma palestra que tem tudo a ver. Como é ano de eleições municipais, ele acionou a Comissão de Cultura e Eventos da Subseção, presidida por Rodrigo Soncini de Oliveira Guena. A palestrante convidada será a advogada Maira Calidone Recchia Bayod, secretária-geral da Comissão de Direito Eleitoral da OAB/SP e membro da Rede Feminista de Juristas e da Associação Fundadora da Rede PraElas. Será dia 25 de março.  

REBULIÇO – O irrequieto Ricardo Junqueira, auditor fiscal da Prefeitura de Jales e pré-candidato a vereador pelo PSDB, começou a semana agitando os bastidores da política local. Em tom indisfarçavelmente zombeteiro, ele mostrou à coluna, na tarde da última segunda-feira, dia 3, cópias de dois requerimentos endereçados à Justiça Eleitoral e à presidência da Câmara Municipal, respectivamente. O teor de ambos não tinha nada que chamasse a atenção, mas o próprio Junqueira acabou entregando o ouro. 

ÁGUA NO CHOPE – Em resumo, depois que receber as informações requeridas, o polêmico personagem pretende iniciar uma campanha que tem tudo para azedar a marmita dos 7 vereadores que já se declararam candidatos à reeleição (J.J. – 02/02/20) e dos outros 70 ou 80 que pleitearão cadeiras na Câmara Municipal  em 4 de outubro. Junqueira vai propor a redução dos subsídios dos vereadores, hoje em torno de R$ 5.000,00, para o equivalente aos vencimentos de professores da rede municipal de educação com carga de 25 horas/aula, hoje por volta de R$ 2.484,18.

A PRAÇA É NOSSA – Para derrubar o valor dos subsídios dos futuros vereadores, o pré-candidato pretende apresentar um projeto de iniciativa popular. No melhor estilo Carlos Alberto de Nóbrega, do programa “A praça é nossa”, ele revelou que vai promover a coleta de assinaturas instalando uma mesa e um banquinho na Praça João Mariano de Freitas, ainda hoje chamada de Praça do Jacaré, ao lado da Banca do Edu. Mas, precavido, adiantou que tudo isso só será feito a partir de 4 de abril, como reza a legislação eleitoral.  Como se sabe, servidores públicos que desejarem disputar eleições têm que pedir afastamento das funções que ocupam seis meses antes do pleito. 

BLOCO NA RUA – Conforme antecipou esta coluna na edição de 19 de janeiro, o empresário e suplente de deputado estadual Luís Henrique Moreira (PSDB), pré-candidato a prefeito, começou fevereiro reunindo correligionários. Foi terça-feira, dia 4, no salão social do E.C. Bancários. LH fez uma enfática pregação para que todos se unam em torno do projeto político-administrativo que pretende apresentar à população.     

MEMÓRIA – Foi sepultado na última quinta-feira, dia 5 de fevereiro, em Turiuba, o corpo do ex-locutor de rodeios Asa Branca, que faleceu de câncer aos 57 anos. Ele tornou-se conhecido por inovar a narração desta modalidade, transformando-a em verdadeiro show. Para começar chegava às arenas de helicóptero. E passou a animar as montarias em plena arena, ao contrário dos antecessores que ficavam em tablados sobre os bretes. 

RIO DE LÁGRIMAS-  No auge da fama, Asa Branca namorou mulheres famosas, entre as quais a jornalista e apresentadora Marília Gabriela. Nos bastidores, muito temperamental, enlouquecia as comissões organizadoras. Por exemplo, em 1995, na administração José Carlos Guisso, ele foi contratado por Pedro Pupim e Durval Rossafa, para a Facip. No dia 19 de abril, ele disse que só trabalharia naquela noite e iria embora. Horas antes, os organizadores pediram a este comentarista que fizesse uma homenagem ao locutor, aniversariante da data, para tentar sensibilizá-lo.  A jogada foi combinada com o DJ que, em determinado momento, cortou o som do microfone de Asa, interrompendo o rodeio. Este comentarista entrou na arena e falou do profissionalismo dele, que, aniversariante da data, poderia estar comemorando com a família, mas veio para Jales trabalhar. Em seguida, o som local tocou o “parabéns a você” cantado em coro por aproximadamente 10 mil espectadores. Asa Branca se derreteu, derramou um rio de lágrimas e cumpriu o contrato.   

Desenvolvido por Enzo Nagata