jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

Perdas e ganhos

Editorial
29 de setembro de 2019
Setembro está chegando ao fim com farto material para reflexão dos moradores de Jales, especialmente daqueles que efetivamente analisam os fatos com discernimento e sem a contaminação da paixão político-partidária. 
Houve perdas significativas ao longo deste mês como o fogaréu que devastou 70% do Bosque Municipal Aristophano Brasileiro de Souza, maior espaço verde da cidade, cuja recuperação vai exigir esforço hercúleo do poder público a médio e longo prazo.  
No campo político, não há como ignorar o histriônico relatório da Comissão Especial de Inquérito instalada pela Câmara Municipal para apurar a Operação Farra no Tesouro 2. Para surpresa do distinto público, a CEI foi encerrada sem ouvir ninguém, como registra matéria que está sendo publicada na página 5 deste caderno. Ou seja, foi pura perda de tempo, já que a Polícia Federal já vinha fazendo o serviço com a costumeira competência.   
Porém, de outra parte, houve ganhos consideráveis durante o mês como, por exemplo, a performance do prefeito Flávio Prandi Franco, quinta-feira, dia 26 de setembro, em Brasília, no plenário do Tribunal de Contas da União. 
Flá, que também é presidente da Associação dos Municípios da Araraquarense, entidade que congrega 123 municípios, foi escolhido pelos colegas prefeitos de todo o interior   para defender junto ao TCU a renovação da concessão da exploração da malha ferroviária paulista   à empresa   Rumo, cujas composições passam por Jales e demais municípios da região. 
Desde que o deputado federal Roberto Rollemberg deu a volta olímpica na carreira política, em 1994, por conta de um câncer que o levou ao túmulo, nenhum político de Jales pontificou em Brasília nos últimos 25 anos   com tamanho nível de representatividade. 
Como o cenário político-administrativo é uma via de mão dupla, tudo indica que, se o TCU aprovar a renovação da concessão, que é onerosa, Jales, graças ao desempenho do prefeito, terá outro olhar da Rumo e, finalmente, poderá ser beneficiada com os dois viadutos — Rua 2 e Rua Minas Gerais, além de pesados investimentos na antiga estação.  
Mas, além deste, o mais recente, houve outros avanços. O sucesso de público e vendas da Feira de Agronegócio da Uva e do Mel, nos dias 13 e 14, provou que a região de Jales é um campo fértil para gerar emprego e renda via turismo rural. 
Também não pode ficar sem registro a movimentação do Ministério Público Federal, através do procurador da República, José Rubens Plates, em duas frentes — diminuir a fila de espera de pacientes do SUS e dotar Jales de mais um juiz federal. Detalhe: em ambos os casos com o respaldo das lideranças comunitárias. 
Em resumo, em setembro, a soma de prós bateu de longe a de contras. Sinal de que dá para enxergar uma luz no fim do túnel.