jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

Pega fogo cabaré

Por CAROLINE GUZZO
01 de setembro de 2019
Caroline Guzzo
Vergonha, Brasil. O fogo que se alastra pela Amazônia, percorre os corredores do Planalto. Nosso país foi chacota mundial nos últimos dias, por não fazer o seu papel na proteção da floresta Amazônica. 
Já sei o que está pensando! O maior desmatamento ocorreu em 2004! Sim, essa não é a questão, até porque de lá para cá houve soluções. Tanto é que o aumento do desmatamento somente começou a aparecer oito anos depois, em 2012. Porém, em 2019, esse número é muito maior. A PAUTA É ESTA. As queimadas aumentaram 82% em relação ao mesmo período de 2018.
O porquê dos aumentos? Boa parte dessa consequência está nas declarações alarmantes do chefe do Poder Executivo Federal, que relatou reduzir as proteções ao meio ambiente no início do seu mandato. Não é por menos que demitiu o físico Ricardo Galvão, diretor do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), após apresentar ao presidente dados que mostravam alta de 88% no desmatamento na Amazônia em junho. Isso significa o que para você? Para mim, um governo que não aceita críticas. Está aí, um incentivo para ações drásticas de fazendeiros, madeireiros, mineradoras, que começaram a destruir de maneira estrondosa a maior floresta do mundo. 
Vejo um Presidente que não pode ser contrariado e, lamentavelmente, pessoas ainda aplaudem a ignorância e intolerância. Em menos de nove meses de governo, seis chefes de ministérios, empresas públicas e órgãos ligados à administração federal deixaram seus cargos ou foram demitidos do governo.
Nem adianta falar que eu sou petista, de extrema esquerda, comunista e tal. Para sua alegria não sou e nunca fui nem um e nem o outro, sou a favor do país e da legislação. O que o Governo fizer de bom, vamos falar também, é que até agora não tive muitos motivos para elogios. 
Voltando a falar da Amazônia, que não é o pulmão do mundo, e sim a maior biodiversidade do planeta, ela também é a maior influenciadora do nosso clima, sendo que a região Sudeste viraria deserto caso ela acabasse, afinal, a frente fria que vem do Sul só consegue alcançar a nossa região devido à umidade do ar que chega da Amazônia.
Segundo Antônio Donato Nobre, do Inpe, estamos em uma região quadrilátero, além da floresta produzir umidade para si mesma, ela produz para a região cerca de 70% do PIB da América do Sul. “Estamos matando a galinha dos ovos de ouro, o agravamento é irrefutável, além do aquecimento global. Uma árvore demora décadas para produzir esses efeitos todos”.
O assunto é mais sério do que imaginamos, não é por menos que a mobilização alcançou cantores, atores, autoridades mundiais, países como Espanha, Alemanha, Noruega, Inglaterra, Finlândia, Irlanda, França e outros. É claro que não há inocentes nesta história. Obviamente, existem inúmeros países de olho na nossa riqueza, a exemplo de Macron, Presidente da França, que aproveitou o momento para surfar na onda, pois ele não tem interesse em fechar o acordo entre a União Europeia e o Mercosul, já que quer proteger os produtores rurais do seu país, que não possuem condições de competitividade com o agronegócio brasileiro. 
Conclusão disso? A pressão foi boa, o Presidente finalmente está tomando atitude. Agora, é preciso voltar atrás nos discursos. Lembra que milhões foram recusados pelo Governo, e recentemente foram feitas declarações sobre a falta de recursos para cuidar do desmatamento da floresta. Vai entender!
Para aqueles que têm dúvida, a prova e consequência de tudo isso apareceu em São Paulo. As queimadas da Amazônia viajaram mais de 2.000 quilômetros escurecendo o céu da capital e produzindo uma cena horrenda. Dados do Inpe é fake news? Acorda Brasil! O planeta pede socorro

Caroline Guzzo
(MTb 71628/SP)