jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

Parada Gay de Jales – Parte III

Decepcionado. É o mínimo que posso dizer.
29 de agosto de 2011

Decepcionado. É o mínimo que posso dizer. Você que é leitor dessa coluna sabe que, em resposta a uma Parada Gay que estaria sendo planejada para acontecer em nossa cidade, eu estou tentando organizar a Parada Heterossexual de Jales. Mas não consigo adesões para a minha Parada. Estou a ponto de desistir da idéia e participar da Parada Gay. Como simpatizante, claro! Háháhá. Afinal, sou daqueles machos à moda antiga. Daqueles que fala “estrupo”. Vixi!
Semana passada a leitora Isa Vannucchi enviou carta de indignação a este Jornal de Jales. Reclamava ela que a proprietária de uma loja da cidade não quisera receber um pagamento de uma mercadoria a vista através de pagamento com cartão de crédito. Coisa de comércio de cidade pequena. Se fosse num grande centro teria o consumidor feito um boletim de ocorrência. Afinal, essa é uma prática abusiva. Pagamento com cartão é considerado preço à vista. Ou não? E a semana nem havia começado e passei por uma experiência semelhante. Há cerca de um mês e meio comprei um carro semi-novo numa concessionária Volkswagem aqui em Jales. O ar condicionado do automóvel não resfriava direito desde o primeiro dia. De uns dias para cá, começou a fazer barulho. Levei até a concessionária e, adivinhem! Claro! Eu que me dane. Eles não dão garantia para essa peça. Pelo menos é o que me disse o gerente da tal concessionária. Não é possível que eu não tenha nenhum direito. Melhor comprar carro naquele leilão quinzenal em Rio Preto. Eles não dão garantia, mas pelo menos você paga um preço camarada cuja diferença geralmente cobre eventuais defeitos. E você ainda corre o risco de comprar um carro em boas condições e nem precisar gastar.
Se você estacionar seu carro num bolsão para motos será multado, certo? Mas por que donos de moto podem estacionar em qualquer lugar? Alguns parecem fazer de pirraça. Estacionam de tal maneira no meio do quarteirão que ocupam o lugar de dois carros. Aliás, não desperdice seu dinheiro com cardiologistas. Se você quer saber se tem problemas cardíacos, basta tentar estacionar no centro da cidade num sábado por volta de 10 horas da manhã. Háháhá. Mas é bom levar um comprimido de nitrato para colocar embaixo da língua em caso de emergência. Háháhá. Eu já passei da idade e do peso para me estressar com essas coisas. Dou duas voltas e se não encontrar vaga para estacionar eu vou para alguma padaria com fácil estacionamento. E não é para comprar pão. Háháhá.
Sexta-feira, 26, os locutores do Antena Ligada, programa jornalístico da Rádio Antena 102, João Luiz Garcia e Claudinei Antonio, recepcionaram o locutor  de comercial e flashs, Nelson Iglezias. O Nelson, uma lenda do rádio regional com mais de 40 anos de profissão, está convalescendo de uma delicada cirurgia que o afastou do trabalho por um longo período. Depois de merecidos elogios de ambos os apresentadores, o João Luiz disparou: “O Nelsão está muito bem de saúde. Ele participou da cobertura jornalística da Santa Ceia e ainda vai cobrir o Corinthians sendo campeão da Libertadores”. Opa! Menos João, menos! Só se o Nelson viver até os 150 anos. Háháhá.
Por hoje é só. Tchau!

 Fábio Fiorani
Professor de Inglês, graduado pela FAI-Jales e pós-graduado em Língua Inglesa pela UNESP de São José do rio Preto.  - Franqueado CCAA em Jales.
fcmfiorani@terra.com.br