jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Palmas para quem merece

Editorial
10 de fevereiro de 2019
Em 2016, ao visitar a Santa Casa de Jales pela primeira vez, cujo provedor era o empresário José Pedro Venturini, o deputado estadual Cauê Macris (PSDB), atual presidente da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, espantou-se ao chegar à portaria. 
Ele parou, olhou e leu a relação dos deputados estaduais, federais e senadores que tinham destinado recursos de emendas parlamentares para o hospital, colocados em um painel de bom tamanho, à vista de todos os pacientes ou acompanhantes que entrassem na instituição.
Macris, embora fosse na época o mais jovem deputado paulista, não era nenhum neófito em política, pois seu pai, Wanderlei Macris, tinha sido prefeito de Americana, deputado estadual e já estava no quarto mandato como deputado federal.
 Ou seja,Cauê nasceu respirando política. Mas, pela sua reação, tudo indica que nunca tinha visto nada igual. Tanto que virando-se para o provedor Venturini e os membros da Mesa Administrativa e da Irmandade que o recepcionavam, elogiou a atitude dos dirigentes e prometeu: “espero que meu nome, um dia, esteja nesta lista” 
 O provedor devolveu de bate-pronto: “se o senhor destinar algum recurso para o hospital, pode ter certeza de que seu nome também estará no painel”.
 Por esta razão, a cúpula dirigente da Santa Casa faz muito bem quando, no início de cada ano, torna público a relação dos parlamentares cujas ações contribuem para que o hospital jalesense continue sendo o de maior equilíbrio financeiro dentre todos os filantrópicos da região noroeste paulista.
Na edição de hoje, por exemplo, o J.J. está publicando matéria sobre o assunto, com o nome e o valor dos aportes de cada parlamentar no ano que terminou. 
Na página 1-8, é possível verificar que a Santa Casa recebeu, ao todo, R$ 1 milhão e 730 mil, oriundos de emendas do senador licenciado Aloysio Nunes deputados federais Baleia Rossi, Fausto Pinato e Ricardo Tripoli, deputados estaduais Carlão Pignatari, Itamar Borges, Dr. Gondim, e Orlando Bolçone, além de outros R$ 104 mil) repassados pelo Ministério da Saúde. Ao todo, R$ 1 milhão e 704 mil.
Comparando-se a lista divulgada no início de 2008 referente às emendas apresentadas em 2017, que renderam R$ 3 milhões e 510 mil, é possível verificar que, naquela oportunidade, três parlamentares já tinham reconhecido o trabalho da Santa Casa: Aloysio, Gondim e Pinato. A grande surpresa da lista do ano passado foi o deputado federal Eduardo Bolsonaro, que nunca tinha pisado em Jales,  autor de emenda de R$ 400 mil 
Em sendo assim, não obstante o baixo conceito da classe política aos olhos da opinião pública, palmas para os deputados estaduais, federais e senadores que reconhecem o trabalho diferenciado desenvolvido em Jales há 20 anos pelas equipes lideradas pelos provedores José Terron Spina, José Devanir Rodrigues duas vezes), José Pedro Venturini e o atual Junior Ferreira.
Afinal de contas, tais deputados e senadores contribuíram para manter de pé uma estrutura cuja clientela é formada por 70% de usuários do SUS.