jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

PADRE TELMO FIGUEIREDO: “Há pessoas de boa fé que acreditam em casas mal assombradas”

(D.R.J.)
24 de novembro de 2019
Padre Telmo: “respeito profundamente os espíritas, mas o grande equívoco deles é crer na reencarnação”
O que são ressurreição e reencarnação? Que vida teremos após a morte? O que pensar de espiritismo, reencarnação, ressurreição, vida após a morte, casas mal assombradas, curas espirituais, manifestação de espíritas, movimentação de objetos. 
Estes foram alguns dos temas abordados pelo padre Telmo José Amaral de Figueiredo durante curso realizado nos dias 19, 20 e 21 de novembro no Centro Pastoral da Catedral de Jales, despertando grande interesse da comunidade católica. 
Padre Telmo, 57 anos, dos quais 33 dedicados ao sacerdócio, é considerado um dos mais bem preparados da diocese. Bacharel em Filosofia e Teologia com mestrado em Ciências Bíblicas em Roma, doutorado em Letras Hebraicas pela USP e pós-doutorado em Teologia pela PUC-São Paulo, ele foi ouvido pelo Jornal de Jales sobre alguns dos assuntos abordados no curso (D.R.J.) 

J.J. -  Por que o senhor resolveu ministrar um curso sobre ressurreição e reencarnação?
Padre Telmo - Primeiramente, muito obrigado pelo espaço que este jornal me concede! Em segundo lugar, a motivação desse curso veio de nossa própria realidade. Existem muitos cristãos confusos a respeito do que seja ressurreição e reencarnação. Reencarnação é algo da doutrina espírita e, portanto, uma hipótese não aceita pelo cristianismo. E, infelizmente, há poucas oportunidades para que o nosso povo se esclareça sobre esses assuntos. Daí, a ideia de lançar um curso compacto, breve, mas esclarecedor sobre esse tema.

J.J. -  Com base em sua experiência de sacerdote, a vida após a morte preocupa os cristãos?
Padre Telmo -  Sim, mas do modo equivocado! Há muito medo da morte, ainda! Há muito tabu a respeito da morte em nossa sociedade! Os cristãos, de modo geral, mais temem e se apavoram diante da morte do que a encaram como um acontecimento normal no ciclo de vida que todos nós, humanos, temos. Esse meu curso buscou, justamente, iluminar e dar esperança aos cristãos, pois a morte não é o fim, mas a continuidade de uma opção de vida que todos fazemos, diariamente, em nossas vidas. A vida após a morte é fruto da vida antes da morte! O nosso modo de viver, aqui e agora, é determinante para a vida que teremos após a nossa estadia nesta terra.

J.J. -  O que falar sobre céu e inferno?
Padre Telmo -   É impossível responder a esta questão em poucas linhas. Posso, somente, adiantar, que definitivo é, somente, o céu, não o inferno! Seria, totalmente, contrário àquilo que acreditamos de Deus, imaginar que houvesse uma realidade de castigo, de sofrimento e de dor que fosse eterna! A Bíblia e a Tradição cristã sempre foram unânimes em frisar a misericórdia de Deus. O próprio Cristo fez questão de deixar claro: “... vim não para julgar o mundo, mas para salvá-lo” (João 12,47).

J.J. -  O que o senhor pensa do espiritismo?
Padre Telmo -   Eu respeito, profundamente, os espíritas. Mesmo porque, há muitos deles comprometidos com a caridade e o auxílio sincero e desinteressado ao próximo, ao mais necessitado. Contudo, o grande equívoco da doutrina deles é crer na reencarnação. Com isso, nós cristãos, não podemos concordar, pois contraria a nossa fé na ressurreição. Porém, essa divergência não nos impede de atuarmos juntos na construção de um mundo melhor e mais humano.

J.J. -  No imaginário popular, existem casas mal-assombradas. Outros garantem que já viram objetos se moverem. É verdade?
Padre Telmo -  Sim, há pessoas que, de boa-fé, afirmam terem presenciado fenômenos muito estranhos como esses mencionados na pergunta. E esses fenômenos, de fato, existem! Porém, em sua imensa maioria, eles são produzidos pela própria mente humana e não pela intervenção de seres do além, ou espíritos ou demônios. A mente humana, quando excitada por algum motivo, pode produzir, de modo inconsciente, vários e admiráveis fenômenos! Isso foi objeto de tratativa em meu curso.

J.J. -  Curas espirituais realmente existem ou não passam de crendices?
Padre Telmo -   Desde os mais antigos tempos, a humanidade tem comprovado a existência de curas que se realizam não somente por meios terapêuticos convencionais, a medicina, por exemplo, mas também por força da fé que as pessoas têm. Essas tais “cirurgias espirituais”, obviamente, não possuem comprovação científica alguma! No entanto, não podemos descartar que existam, sim, curas que se dão devido à força da autoconfiança e da fé da pessoa! O próprio Cristo confirma essa realidade, quando costuma dizer: “Vai, a tua fé te salvou” (cf.: Mc 5,34; 10,52; Mt 9,22; Lc 7,50; 8,48; 17,19; 18,42).

Fotos: Josiane Bomfim