sexta 05 junho 2020
Editorial

Paciente também é cliente

Ao inaugurar o Ambulatório Médico de Especialidades , em dezembro de 2009, o então governador José Serra (PSDB), mostrando que enxerga além da superfície, fez uma previsão que acabou se confirmando.
Serra, quase em tom profético, disse em seu discurso que, com o funcionamento do AME, a Santa Casa de Jales em pleno processo de revitalização e a inauguração  da Unidade de Jales do Hospital de Câncer de Barretos, que ocorreria em  junho de 2010, Jales se tornaria referência regional em atendimento médico-hospitalar.
Dito e feito. Hoje, só o Hospital de Câncer atende, a custo zero, 500 pacientes por dia oriundos de 93 municípios e até de estados vizinhos. Pela Santa Casa, passam diariamente.....pessoas. O AME realiza 15 mil procedimentos por mês. E se acrescentar o trabalho do Consórcio Intermunicipal de Saúde, que atua em 16 municípios, tendo sob suas asas o Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (SAMU), são mais 9.900 atendimentos mensais.
Ou seja, Jales está dotada de uma estrutura de fazer inveja a cidades de maior porte, situação  especialíssima que não pode ser tratada a torto e direito.
Para que esse limão vire limonada, a diretoria da Associação Comercial e Empresarial resolveu entrar no jogo no sentido de dispensar  a   essas centenas de pacientes que demandam diariamente a Jales  a privilegiada condição de clientes.
Para que o conceito de que paciente também é cliente fique bem explícito, na próxima  quarta-feira, dia 14, a diretoria da ACE vai abrir seu salão de reuniões  a fim de que funcionários das instituições citadas acima e atendentes de consultórios médicos e laboratórios ouçam o que tem a dizer Maria do Carmo Troyano, consultora de marketing do Sebrae.
Na prática, é o que já ocorre no Hospital de Câncer. Lá, reclamações à ouvidoria ou na caixa de sugestões, por escrito, dão até demissão, independentemente da  graduação do funcionário. O tratamento humanizado é cláusula pétrea na instituição.   
No dia seguinte, 15 de setembro, o encontro dos especialistas do Sebrae será  com o exército que trabalha no comércio varejista. O mote da reunião programada para o Sato Buffet  será “cliente bem atendido volta”.
Ao tomarem  tais iniciativas e procurarem  o respaldo do Sebrae, o presidente Antonio José da Cruz e seus companheiros de diretoria dão um largo passo para a profissionalização de quem lida com o público.
Afinal, uma cidade dotada de tanta estrutura no segmento médico-hospitalar, cujo comércio é o maior gerador de empregos, tem que afinar seus instrumentos a fim de que o show da orquestra nunca termine. 

Desenvolvido por Enzo Nagata