jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Os quenianos no atletismo

Por Mair Gama
07 de outubro de 2018
Mair Gama
Quando pensamos em começar a praticar uma atividade física, o atletismo é considerado a porta de entrada, pois começamos caminhando com amigos, depois vamos evoluindo para a corrida e em seguida vem a escolha, melhoro minha corrida ou vou para uma academia melhorar minha capacidade física?
A corrida é o esporte individual mais coletivo do mundo, pois o seu resultado ou sucesso só depende de você. Porem esta modalidade arrasta milhões de pessoas por todo o mundo. 

BENEFÍCIOS DA CORRIDA
A corrida ajuda a redução de peso, melhora o nível de colesterol, aumenta a capacidade cardiorrespiratória, reduz o risco de infarto, contribui com o aumento de massa muscular, reduz a variação da pressão arterial de repouso e ativa a circulação sanguínea evitando problemas no coração.

CURIOSIDADES DA CORRIDA
Para nós, simples mortais e praticantes desta modalidade, em certos momentos nos deparamos com números (tempo) que nos assustam. Foi o que aconteceu no mês de setembro na maratona de Berlin (Alemanha) onde o atleta queniano Eliud Kipchoge estabeleceu o menor tempo já conquistado por um maratonista até hoje. 
Ele completou a prova de 42.192mts em 2:01min.39seg. seu “Pace” (tempo) por km percorrido foi de 2’58” que corresponde a uma velocidade média de 20,8km/hr. Muitas pessoas que andam de bicicleta não conseguem manter esta média num percurso como este.  
Uma pessoa normal, tipo nós, que dividimos o esporte com o trabalho, jamais conseguiriam um feito destes. O que esse cara fez nos faz pensar que ele não é deste mundo. 
Um atleta normal que pratica suas corridas de 2,3,4 ou mais vezes por semana ele bem treinado conseguiria fazer uma prova desta na casa de 4:45min a 5:30min. Seu “Pace” (tempo) seria em média 7’30” por km e sua velocidade em média de 8km/hr.
A diferença está só nos horários de treinos? NÃO! A diferença está em tudo.  Os quenianos têm uma longa vantagem em relação aos outros atletas, seu biotipo, localização geográfica, DNA na genética, além de outros mais.
Costumo falar que os quenianos flutuam; os outros correm.

Mair Gama
(bacharel em Administração e cursando Educação Física no centro Universitário UNIJALES)