jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

ONG traz projeto social de esportes paralímpicos para Jales

O ex-campeão mundial de natação paralímpico Mário Júnior Xavier, de 48 anos, esteve em Jales para uma palestra para os alunos da Unijales.
06 de agosto de 2017
Mário Júnior Xavier: inclusão social através do esporte
O ex-campeão mundial de natação paralímpico Mário Júnior Xavier, de 48 anos, esteve em Jales para uma palestra para os alunos da Unijales, quando anunciou que está implantando na cidade uma unidade do IDEAIS (Instituto de Desenvolvimento Educacional e Assistência à Inclusão Social). Ele mora em Araraquara, onde tem um polo do instituto, além de mais dois, em Jundiaí e Dracena.
A vinda para Jales, como explicou, começou no ano passado, depois que deu uma palestra na Diretoria de Ensino quando foi realizado um trabalho com crianças e jovens com deficiências que participam do fomento aos esportes paralímpicos, gerenciado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro. 
O forte da ONG, como afirmou, é o esporte paralímpico, isso porque quando deixou de ser atleta passou a atuar no terceiro setor de forma profissional, em função da sua deficiência visual total. Sua formação em gestão financeira ajudou a perceber que o melhor retorno dentro da realidade do mercado e do que ele queria era trabalhar com crianças e jovens não apenas com deficiência, mas com vulnerabilidade e risco social.

HISTÓRIA PESSOAL
Essa situação faz parte da sua história pessoal. Ele explica que foi órfão de pai e mãe e foi criado em um orfanato durante 18 anos onde conheceu muitas ações voltadas para a inclusão desse público.
Seu relacionamento com diretores do Comitê fez com que os mesmos o incentivassem a abrir a sua ONG, pelo seu perfil e capacidade de trabalho, inclusive como gestor financeiro.
O trabalho do Instituto começou em 2011 e desde 2012 está sob sua responsabilidade quando começou a implantar alguns projetos de forma planejada e profissional para não correr riscos, passando a ser referência em inclusão no terceiro setor.

APOIO
Para identificar o público ele conta com apoio das prefeituras e dos setores de educação e saúde. Em Jales o projeto está em fase de implantação, para começar a receber as crianças e adolescentes a partir de fevereiro do ano que vem, através de parcerias com o Clube do Ipê e com a Secretaria Municipal de Esportes, Cultura e Turismo, além da Unijales com quem deverá desenvolver as atividades educacionais.
Os recursos para o desenvolvimento do projeto ele consegue através de projetos de incentivo na área oficial, como Lei Rouanet e outras, além da iniciativa privada. A prioridade é para carentes, mas o projeto é aberto ao público em geral, desde que tenha condições de atender a demanda, como explicou.